Quinta, 02/12/2021
Joinville - SC

Vereadores têm garantia de mais policiais para 2022

agosto 13, 2021
Vereadores têm garantia de mais policiais para 2022
Compartilhar
Ouvir publicação

A falta de segurança, assaltos, furtos, homicídios e outros crimes registrados na maior cidade do Estado, e relatados por munícipes, motivou a ida de vereadores de Joinville a Florianópolis, nesta quinta-feira, para uma reunião com o comandante-geral da Polícia Militar de Santa Catarina, Dionei Tonet. Como resposta, os vereadores tiveram a garantia da reposição dos policiais que estão se aposentando este ano e um possível aumento no efetivo já para 2022.

A iniciativa da reunião partiu do vereador Pastor Ascendino Batista (PSD), presidente da Comissão de Proteção Civil e Segurança Pública, que entregou ao comandante-geral, Dionei Tonet, uma moção pedindo mais policiamento para a cidade do Norte catarinense. O encontro foi na sede do Comando-Geral da PM/SC.

Ascendino Batista destacou que “Joinville precisa de um olhar mais atento, pois está localizada em um ponto estratégico, entre os estados do Paraná e São Paulo, também é margeada pela Baía da Babitonga, que liga os portos de Itapoá e São Francisco do Sul, favorecendo assim, a criminalidade”.

Já o vereador Brandel Junior (Podemos), que acompanhou a reunião, afirmou que Joinville realmente precisa de uma atenção especial. “Toda a cidade está sofrendo, mas especialmente a Zona Sul, que está tomada pelo crime organizado. Estamos percebendo também o crescimento de assaltos relâmpagos e outras ações de criminosos pela cidade. Mais policiamento iria inibir esse tipo de ação”, defende o parlamentar.

O presidente da Câmara, vereador Maurício Peixer (PL), esteve em Florianópolis e destacou o problema social que Joinville enfrenta. “Hoje, nossa cidade precisa lidar com o elevado número de moradores em situação de rua. Problemas sociais desse tipo também favorecem a criminalidade. É preciso mais ação do Governo do Estado”, avalia Peixer.

Também acompanharam a reunião os vereadores Claudio Aragão (MDB) e Luiz Carlos Sales (PTB), integrantes da Comissão de Proteção Civil. Enquanto Aragão reforçou que Joinville é cortada pela BR-101, uma rodovia federal que favorece a entrada e saída rápida de criminosos, Sales lembrou dos furtos de portões de alumínio e violência doméstica que têm aumentado nos últimos meses.

Os parlamentares saíram da Capital satisfeitos e na certeza de que Joinville receberá novos policiais militares já no início do próximo ano. O comandante Dionei garantiu esse “olhar especial” para Joinville, já que é a maior cidade do Estado. “Os novos policiais irão primeiramente repor os que estão saindo este ano para não haver déficit”, afirmou Dionei Tonet. Na sequência, será feita uma distribuição dos demais para diferentes municípios, entre eles Joinville. E segundo o comando da PM, será levado em conta as características de cada cidade.

Os 500 novos policiais que estão em formação participarão inicialmente da “operação veraneio” e, a partir do mês de março, serão distribuídos para os municípios. Além do aumento de contingente, até o final deste ano estão previstos o envio de mais viaturas, armamentos e equipamentos para a maior cidade do Estado, garantiu o comandante-geral.

Na ocasião, os vereadores aproveitaram para convidar o comandante Dionei para estar em Joinville ainda no fim deste ano, e apresentar na Casa Legislativa como será feita a distribuição dos novos policiais.

Números da PM em Joinville

No mês de fevereiro, o tenente-coronel Celso Mianarczyki Júnior, comandante do 8º Batalhão da Polícia Militar, em Joinville, apresentou aos vereadores da comissão de Proteção Civil e Segurança Pública, um panorama estatístico dos principais crimes cometidos (e registrados) na cidade em 2020. Em suma, foram em torno de 36 mil ocorrências no ano passado.

Segundo o oficial, 500 pontos de drogas foram desarticulados na região, 210 mandados de prisões foram cumpridos e mais de 700 averiguações de violência doméstica foram realizadas. O tenente-coronel também correlacionou a redução de 23% do efetivo com o crescimento populacional perto disso nos últimos 20 anos. Destacou, todavia, que, no mesmo período, o policiamento tornou-se mais eficiente e otimizado, compensando a queda no número de policiais à disposição.

Segundo o comando do 8ºBPM, a estimativa é que este ano Joinville tenha, em média, 313 policiais militares no patrulhamento da cidade. No entanto, ainda em Florianópolis na tarde desta quinta-feira (12), os vereadores lembraram desses dados e cobraram a volta dos postos da PM, não apenas o patrulhamento. Joinville conta hoje com um efetivo de aproximadamente 700 policiais militares. Jornalismo CVJ

Siga-nos no nosso Instagram para receber notícias da região direto no seu celular. Para participar, basta CLICAR AQUI 

Block