Segunda, 16/05/2022
Joinville - SC

Vereadores questionam Sama e Celesc sobre poda de árvores

março 23, 2022
Vereadores questionam Sama e Celesc sobre poda de árvores
Compartilhar
Ouvir publicação

A Comissão de Urbanismo recebeu convidados da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente (Sama) e da Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc) na tarde desta terça-feira (22). O objetivo dos vereadores era entender os critérios e prioridades para a execução do serviço de poda de árvores no município.

 

Proponente do debate, Pastor Ascendino Batista (PSD) disse que seu gabinete tem solicitações não atendidas desde fevereiro de 2021, uma delas com ordem de serviço emitida no mês de julho. De acordo com ele, do ano passado até agora, são 42 indicações e 3 ofícios enviados à Sama, mas que nenhum serviço foi realizado.

 

Wilian Tonezi (Patriota) também se queixou de indicações não respondidas pela Sama. Segundo ele, uma delas aguarda resposta desde o mês de junho do ano passado. Por maior transparência, Tonezi requereu que a comissão solicitasse à Sama um levantamento das ordens de serviço atendidas e não atendidas. O parlamentar ainda analisou que a Sama deveria ter uma gerência específica para cuidar da atividade de podas.

O presidente da comissão, vereador Diego Machado, pediu que haja por parte da Sama um retorno aos vereadores sobre os pedidos, mesmo quando indeferidos. Também foi solicitado ao órgão um relatório de quantas solicitações foram feitas na atual gestão e quantas foram desaprovadas.

O que disse a Sama
O gerente de parques e praças da Sama, Deivid Corrêa, informou aos vereadores que, após o recebimento das demandas, há a visita de um fiscal ao local, mas as podas são realizadas por uma empresa terceirizada. Até o próximo mês de agosto, a empresa Nativa é a responsável pelo contrato de podas no município.

Após a visita, os casos são classificados em uma lista de espera. A primeira atenção é dada para árvores que causam risco à vida e na sequência os casos de apelo populacional, que afetam muita gente, explicou Deivid.

Também conforme Deivid, no ano passado, desde que a empresa Nativa assumiu o serviço, no mês de agosto, foram 96 dias úteis de contrato, com média de 37 serviços por dia. Deivid explicou que o serviço não é realizado em dias de chuva.

O que disse a Celesc
O representante da Celesc no encontro, Wagner Vogel, explicou que a empresa faz a supressão de galhos de árvores que oferecem risco à rede elétrica. Esses pedidos, conforme Vogel, chegam via telefone ou ordem de serviço. Ele ainda explicou que em alguns casos não emergenciais a supressão é programada para outros dias, como feriados.

Block