Sexta, 30/07/2021
Joinville

Vereadores de Joinville são recebidos em Florianópolis

julho 7, 2021
Vereadores de Joinville são recebidos em Florianópolis
Compartilhar
Ouvir publicação

Joinville deve receber 8,5% das vacinas para Covid que o Ministério da Saúde repasse para Santa Catarina e será o município com a maior parcela dos repasses. A informação foi confirmada pelo Governo do Estado aos 19 vereadores de Joinville durante visita à capital nesta quarta-feira (7).

Participe do grupo de Whatsapp Aconteceu em Joinville – Clique Aqui

Outras pautas da saúde do município, como a busca pela retomada da distribuição de insulina e a necessidade de estadualização de 30% da folha de pagamento do Hospital Municipal São José também foram defendidas pelos parlamentares na capital.

Em Florianópolis, os vereadores estiveram na Secretaria de Estado da Saúde (SES-SC) e na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) para defender as pautas da saúde. Uma “carta” com as demandas foi entregue pelos 19 vereadores de Joinville para o secretário do Estado da Saúde, André Motta Ribeiro e para o presidente da Alesc, deputado estadual Mauro de Nadal (MDB).

Sobre os temas defendidos pelos vereadores em Florianópolis, a SES-SC garantiu repasse a Joinville de 8,5% das vacinas que o estado recebe do Ministério da Saúde. Com relação à interrupção no fornecimento de insulinas para diabéticos, a SES-SC justificou que depende de compra e repasses do governo federal. Já sobre uma maior participação do governo estadual no custeio do Hospital Municipal São José (HMSJ), a solução vislumbrada pela SES-SC é contemplar o hospital após a revisão da Política Hospitalar Catarinense.

O secretário do Estado da Saúde informou aos vereadores que vai se aprofundar sobre as demandas de Joinville e disse estar disposto a discutir os temas em Joinville.

O presidente da Alesc assegurou que vai verificar as situações. Ele sugeriu que os deputados estaduais de Joinville defendam essas bandeiras na Alesc e junto ao governo estadual. Os deputados estaduais Fernando Krelling (MDB) e Kennedy Nunes (PTB) participaram do encontro com os vereadores de Joinville na Alesc.

O presidente da CVJ, Maurício Peixer (PL), disse que saiu feliz com os encontros na capital. Na opinião de Peixer, os temas devem evoluir, pois nas reuniões os vereadores mostraram a união e a preocupação dos 19 representantes de Joinville na luta pelos assuntos da saúde do município.

Siga-nos no nosso Instagram para receber notícias da região direto no seu celular. Para participar, basta CLICAR AQUI

Vacinas

A distribuição de vacinas contra a Covid-19 em Santa Catarina segue os critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde, conforme justificativa dos representantes da SES-SC. Também segundo o que foi informado aos vereadores, desde o dia 24 de junho, Joinville recebe mais vacinas que Florianópolis. Segundo a SES-SC, a intenção do Governo de Santa Catarina é equalizar a distribuição entre os municípios para que todos os catarinenses com mais de 40 anos de idade estejam vacinados nos próximos dias.

Também de acordo com a SES-SC, pelo novo critério do Ministério da Saúde, de vacinar por faixa etária, Joinville passa a receber 8,5% das vacinas que forem repassadas a Santa Catarina, e Florianópolis 7%, conforme a proporção populacional dos municípios. A preocupação levantada por vereadores durante debates nas sessões na CVJ é que a capital estaria sendo favorecida nesses repasses.

Insulina

O secretário Adjunto da pasta, Alexandre Fagundes, comunicou que na próxima terça-feira (13) será enviado a Joinville um dos tipos de insulina que estava em falta. Os medicamentos foram repassados pelo Governo Federal.

A equipe técnica da SES-SC esclareceu que nesse repasse será enviado apenas um tipo de insulina, em pequena quantidade, para um grupo específico de pacientes. A sugestão dos servidores é que representantes do município discutam com o governo estadual uma forma de cobrar que o Ministério da Saúde conclua as licitações de compra de insulina que estão em trâmite.

Hospital Municipal São José

Com relação ao pleito de repassar ao governo estadual a tarefa de bancar 30% da folha de pagamento do HMSJ, em virtude da instituição funcionar com caráter regional de atendimentos, a solução pode estar na revisão da Política Hospitalar Catarinense. Ao menos esse foi o caminho proposto pela SES-SC.

Entre os objetivos específicos da Política Hospitalar Catarinense, está estabelecer critérios para repasses de recursos financeiros com incentivo estadual para serviços hospitalares. Para os representantes da SES-SC, existe na revisão dessa política, ainda sem data específica, possibilidade de contemplar o HMSJ para ter maior aporte financeiro, mesmo que não seja necessariamente a questão de bancar 30% da folha de pagamento.
Jornalismo CVJ

Participe das PROMOÇÕES do AJ no You Tube – Clique aqui e se inscreva

Block