Segunda, 08/08/2022
Joinville - SC
Compartilhar
Ouvir publicação
Carlos Alberto Hang

Conforme Art. 2º do Regimento Interno, a Câmara de Vereadores de Joinville tem as funções legislativa, fiscalizadora e julgadora, mas muitos dos eleitos nem compreendem tais dimensões.

Está havendo grande ataque atual a vereadora Ana Rita, mas a mesma apenas simboliza a quase totalidade de integrantes da atual Câmara de Vereadores de Joinville, que além de produzirem um trabalho deveras medíocre, parece que tornaram a instituição uma simples puxadinho do atual prefeito, que também não tem agradado a grande maioria da população em sua gestão, e vais tem sido a trilha sonora de sua gestão quando é visto nas ruas.

Dos 19 vereadores, praticamente 13 estão de mãos dadas com a atual gestão, representando uma quase impossível reeleição diante disso nas eleições deste ano, quando a população tende a renovação em 100% a casa legislativa.

Outro erro do eleitor é votar em candidato com bandeiras unilaterais em destaque, como defensores de animais, de gays, por etnia, por religiosidade e etc., pois não existe elegermos uma pessoa para ter foco sobre determinada causa, mas com visão ampla das necessidades da sociedade, pois sai caro demais para o bolso do contribuinte pagar por defensores de causas específicas, que fariam melhor suas ações não sendo políticos de fato.

Preciso destacar que dentro da polêmica destes dias, vereadora Ana Rita pelo menos se posicionou, indiferente de sua retórica deveras falha, mas colocou sua presença a respeito, diferente da maioria que, feito crianças, batem e escondem a mão dizendo que não foram eles, se é que me entendem o que quero dizer aqui.

(Carlos Alberto Hang, jornalista SC03991, com formação e Ciência Política, Adm. com Foco em Gestão Pública, Política Contemporânea)

 

Block