Segunda, 15/08/2022
Joinville - SC

Treinador de vôlei é preso suspeito de estupro e assédio de atletas

agosto 6, 2022
Treinador de vôlei é preso suspeito de estupro e assédio de atletas
Compartilhar
Ouvir publicação

André Testa treinava o Terra Firme, de São José (SC). Ele está preso preventivamente - Reprodução/NSC TVTreinador e árbitro de vôlei, André Testa foi preso na última terça-feira, em São José, cidade localizada na Grande Florianópolis, após ter sido denunciado por estupro de vulnerável e assédio sexual contra jogadores da equipe em que ele era o comandante.

Inscreva-se em nosso canal no YouTube!

A denúncia chegou a NSC há 20 dias. Período em que, em trabalho conjunto, o repórter Juan Todescatt e a equipe da NSC TV foram a campo e apuraram todas as informações.

Outro ex-atleta, também maior de idade nos dias de hoje, relatou uma situação muito parecida com André Testa: “Ele foi comigo até um restaurante, comprou bebida alcoólica e forçadamente ficava insistindo para que eu tomasse mesmo eu não querendo. Ele insistiu e eu acabei cedendo.

Eu estava completamente bêbado e quando a gente foi para o carro achei que a gente ia para Casa Atleta dormir, no outro dia treinar, só que aí ele tomou um rumo diferente. Ele foi para o motel. Só que eu só tenho um flash de memória, não tenho memória completa por conta de estar muito, muito bêbado. Não consegui resistir fisicamente. Ele só me levou para tomar um banho, me botou na cama pelado e me estuprou”.

Técnico acusado de estupro ensaiou depoimento com testemunhas

Segundo a delegada Marcela Goto, da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI), André Testa teria simulado um depoimento com um dos atletas afim de garantir que ele negasse as acusações à polícia.

O que diz a defesa

Os advogados Leandro Henrique Martendal e Marlon Charles Bertol, que atuam na defesa de André Testa, se manifestaram por meio de nota nesta sexta-feira.

A prisão preventiva de André Wilson Testa é inoportuna, desnecessária e ilegal. A polícia apenas apresentou ilações e conjecturas e, com isso, não comprovou a imprescindibilidade da prisão preventiva, assim como não justificou o cabimento de outras medidas cautelares diversas da prisão.

André é inocente e não são procedentes as imputações. Conforme se comprovará no transcorrer do processo, há denuncismo de viés vingativo. Todas as informações colhidas até o presente momento foram produzidas sem que fosse oportunizado o direito ao contraditório.” 

Block