Sexta, 24/09/2021
Joinville - SC
fevereiro 23, 2020
Compartilhar
Ouvir publicação

O homem preso preventivamente suspeito de matar a diretora de escola Elenir de Siqueira Fontão, de 49 anos, foi encontrado morto na prisão na manhã deste domingo (23) em Florianópolis.

 a

[ads1]

[ads2]

[ads1]

 A causa da morte não foi divulgada pelo Departamento de Administração Prisional (Deap) que informou em nota que “todas as providências legais e periciais foram tomadas”.

A diretora, que trabalhava na Escola Estadual Januária Teixeira da Rocha, no bairro Campeche, em Florianópolis, foi assassinada a facadas dentro da unidade na tarde de quarta. O suspeito, ex-namorado da vítima, foi detido pela polícia logo após o crime. Ele estava com um ferimento no abdômen e marcas de luta corporal e foi levado ao hospital. Na saída da unidade hospitalar, foi autuado.

O suspeito de 39 anos foi preso em flagrante no dia da morte e na quinta-feira (20) a prisão havia sido convertida em preventiva pela Vara do Tribunal do Júri de Florianópolis pelos crimes de feminicídio, tentativa de homicídio qualificado, cárcere privado e resistência.

[ads2]

[ads1]

Elenir de Siqueira Fontão, 49, foi assassinada em escola no bairro Campeche, em Florianópolis. — Foto: Reprodução/Facebook

Registro de boletim de ocorrência

Conforme a Polícia Civil, a vítima já tinha registrados boletins de ocorrência (B.O.s) contra o ex. Os dois B.O.s contra ele foram registrados em Palhoça, na Grande Florianópolis, cidade onde ele morava. Elenir registrou o primeiro B.O. em novembro de 2017 por ameaça, enquanto o segundo, em novembro de 2019, também foi por ameaça e ainda pelo furto do carro dela.

Sua empresa em destaque, Informações só clicar aqui

[ads2]

[ads1]

[ads2]

Block