Sabado, 24/07/2021
Joinville
março 7, 2020
Compartilhar
Ouvir publicação
Preso desde a noite desta sexta-feira no Paraguai, o embaixador de Jair Bolsonaro para o Turismo, Ronaldinho Gaúcho, será investigado não apenas por porte de documento ilegal, mas também por lavagem de dinheiro
a
 a

[ads2]

[ads1]

A Fundação Fraternidad Angelical, que levou Ronaldinho Gaúcho para uma visita promocional em Assunção, no Paraguai, representada pela empresária Dalia Angélica López Troche, não está registrada na Secretaria de Prevenção à Lavagem de Dinheiro ou Propriedade (Seprelad) do país. É o que afirmou o titular da pasta, Carlos Arregui, à rádio “ABC Cardinal”.

O ex-jogador também foi fazer um evento de lançamento do seu livro “Gênio da vida”. Dalia López Troche foi uma das responsáveis por essa vinda.

Os órgãos de fiscalização e controle do Paraguai apontam possibilidade de lavagem de dinheiro por parte da empresária, envolvendo também o ex-craque e seu irmão Roberto de Assis, que também está preso no Paraguai. Fonte brasil247.com/

Sua empresa em destaque, Informações só clicar aqui

[ads2]

[ads1]

[ads2]

Não é permitido replicar o conteúdo desse site.