segunda-feira,

15/04/2024

Joinville/SC

Search
Close this search box.

Santa Catarina é o sexto estado que mais gera energia solar

Santa Catarina se destaca como o sexto maior produtor de energia solar no Brasil, alcançando uma potência instalada total de 1334,4 megawatts.

Florianópolis, por sua vez, lidera entre os municípios, contribuindo com 774,5 MW para esse montante.

Esses números, referentes à geração distribuída, foram divulgados em dezembro pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em colaboração com a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar).

A geração distribuída se concentra na produção local ou em proximidade do consumo.

Apesar da posição de destaque, Santa Catarina fica atrás de São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso na geração distribuída de energia solar.

O governador Jorginho Mello enfatiza os esforços do governo para impulsionar o setor energético, visando garantir energia de qualidade tanto para o setor produtivo quanto para a população, promovendo desenvolvimento, empregos e renda.

As fontes limpas integram o projeto estadual, com a energia solar desempenhando um papel importante.

A criação da Secretaria de Meio Ambiente e Economia Verde evidencia o compromisso com o meio ambiente e o desenvolvimento conjunto.

O mercado de energia solar, segundo Silvio Dreveck, secretário da indústria, comércio e serviço, está em franca expansão no Brasil e em Santa Catarina.

Ele destaca que esse setor já movimenta mais de R$173,8 bilhões em investimentos no país e gera mais de 1 milhão de empregos. Dreveck vê Santa Catarina como um território em ascensão nesse contexto, capaz de impulsionar a economia local, proporcionando oportunidades e renda.

Ricardo Guidi, secretário do Meio Ambiente e da Economia Verde, ressalta que, apesar do clima mais frio da região, Santa Catarina possui uma incidência solar considerável.

Além das condições favoráveis de geração, o estado oferece incentivos para o uso de energia limpa.

Ele destaca os impactos econômicos e ambientais positivos dessa fonte energética e expressa confiança de que Santa Catarina seguirá sendo um dos protagonistas na expansão da energia solar no país.

No contexto nacional, a energia solar fotovoltaica se destaca como a segunda fonte mais utilizada, representando 16,1% da matriz elétrica do Brasil.

Dados do Sistema Interligado Nacional revelam que, em novembro de 2023, essa fonte atingiu um novo recorde, respondendo por 10,04% da oferta de energia elétrica do país por meio de placas fotovoltaicas.

Desde 2012, esse segmento já contribuiu com mais de R$ 48,4 bilhões em tributos no Brasil e evitou a emissão de 43,8 milhões de toneladas de CO2, conforme aponta o estudo da Absolar.

Você não pode copiar o conteúdo desta página
Pular para o conteúdo