Segunda, 08/08/2022
Joinville - SC
Compartilhar
Ouvir publicação

Carlos Moisés foi, e continua sendo, um nome desconhecido para a maioria dos catarinenses, ainda menos relevante é diante do cenário nacional. Pesquisem e confirmarão que a quase totalidade da população não sabe nem dizer o nome e nem reconhece o rosto deste governador, pois não foi nele que votara, mesmo votando nele.

Quem é mesmo o governador de SC?

 

O atual governador (não sei se o será até eu terminar este meu texto) é um verdadeiro SUBPRODUTO do fenômeno Bolsonaro, que apenas serviu para ficar claro o poder que o atual presidente conquistou na maioria do povo, pois o governador não foi eleito para tal cargo, mas foi em Bolsonaro que o povo votou nas urnas, pois foi usado seu nome para tal.

Nosso governador, se concorresse para vereador de sua cidade, provavelmente perderia se não usasse o figura do presidente. E agora, depois de eleito, diante um desgoverno vergonhoso, nem para síndico de prédio abandonado ele provavelmente conseguiria mais se ele concorresse novamente, seja para que cargo for.

Assumido o cargo, diante de uma estrutura de prepotência e arrogância, ou uma jogada política de tiro no pé, resolve se opor aquele que usou para conseguir atingir um espaço que nunca conseguiria sem ele, unindo-se em coro com seus afins, como os governadores de SP, RJ e afins, todos em decadência politica na visão do povo.

Mas logo tudo fica claro com as denúncias sofridas por muitos deles, e tendo prisão de seus subordinados, como ocorreu em SC, e aqui ainda sendo denunciado pela sua própria vice.
Além do povo, deputados pedem a sua renúncia, como o deputado Kennedy Nunes (PSD) que mandou recado direto dizendo: “Governador, tá difícil? A renúncia não é vergonhosa, o senhor precisa sair para não acabar mais com o estado”, afirmando ser o Moisés incapaz de governar e de estar totalmente perdido.

Santa Catarina, está entre os estados mais ricos, prósperos e respeitados da nação, e ao ser comparado com países equivalentes, tem PIB superior, logo, Santa Catarina não é um estado que pode ser governado por amadores.

Voltando um pouco no tempo, tínhamos dois nomes fortes para ocurar a cadeira de governador de nosso estado, o Gelson Merísio (PSD) e Mauro Mariani MDB), duas únicas possibilidades dentre os outros de vencerem, se não fosse o VOTO CEGO feito sobre o atual governador ou tomar posse como se fosse o “único candidato de Bolsonaro”, o qual veio trair na primeira oportunidade após eleito.

Vale aqui salientar que, em entrevista pós eleição com Bolsonaro, o presidente nem sabia de fato quem era Moisés, sendo este o nível de intimidade que não existiu nunca entre eles, pois nem na memória tinha gravado de que se tratava.

Mas seja Merísio, seja Mariani, provavelmente não estaríamos passando toda esta vergonha nacional que estamos passando com o atual governador, e nosso estado estariam ainda dando os passos largos que sempre deu até então.

Não bastasse tudo isso, desde o início do governo, e ainda mais agora, está com grande vínculo com um prefeito rejeitado pela maioria da população devido a ter sido um péssimo gestor. Trata-se de Udo Döhler, prefeito da terceira maior cidade do Sul do Brasil, Joinville, que até assumir o governador o cargo, estavam de lados opostos.

Mas ambos parecem mesmo fazerem parte do que chamamos de velha política, mesmo um tendo idade bem avança e outro relativamente jovem. Isso mostra que nem mesmo alianças interessantes para si e para o estado o atual governador sabe fazer, mostrando-se mais perdido que cego em meio a um tiroteio.

Douglas Borba, ex-secretário da Casa Civil está preso, Derian Campos abandona o governo se dar justificativa, secretário da saúde pede demissão, vice-governadora denuncia o próprio governador, além de um governo inerte, perdido, dando a sensação de quem não temos governador (ou não temos mesmo), e etc.. se resta um pouco de dignidade ao então bombeiro eleito governador por causa do uso do nome de Bolsonaro, então que renuncie… eu pelo menos faria isso no lugar dele… Santa Catarina não merece passar por isso, se já não bastasse a tal pandemia, embora que parece que temos coisas bem piores do que pandemias a nos assombrar por aqui.

Como sempre digo, tudo que escrevo é apenas a visão de um livre pensador e quem sabe eu esteja equivocado, quem sabe, né !!!!

(Carlos Alberto Hang, jornalista SC003991)

Block