Segunda, 16/05/2022
Joinville - SC
fevereiro 24, 2020
Compartilhar
Ouvir publicação

Familiares e amigos das vítimas do acidente com o carro Jaguar que matou duas jovens na BR-470, em Gaspar, no Vale do Itajaí, protestaram no domingo (23) para cobrar agilidade no inquérito do caso que completou 1 ano. O motorista do carro de luxo aguarda o andamento do processo em liberdade.

 a

[ads1]

[ads2]

[ads1]

Suelen Hedler da Silveira, de 21 anos, e Amanda Grabner Zimmermann, de 18 anos, morreram após o carro em que elas estavam ser atingido pelo Jaguar, conduzido por Evanio Wylyan Prestini, de 31 anos, que estava embriagado.

A manifestação contou com faixas e cartazes pedindo mais rigor na condução do processo. Um deles trazia a frase “Um ano de dor”, sentimento compartilhado pela tia de Amanda.

“É uma luta diária pedindo por Justiça. A nossa intenção é homenagear essas meninas, pedir pelo júri popular. Nós queremos mudar as lei de trânsito do nosso Brasil. Hoje em dia, quem bebe, dirige e mata, é [considerado homicídio] doloso, não pode ser culposo. Ela [a pessoa] tem intenção, ela sabe que é errado”, diz.

[ads2]

[ads1]

Jaguar envolvido em acidente que matou duas jovens na BR-470 em Gaspar neste sábado (23). Motorista estava embriagado e foi preso em flagrante — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação
Jaguar envolvido em acidente que matou duas jovens na BR-470 em Gaspar neste sábado (23). Motorista estava embriagado e foi preso em flagrante — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Vídeo mostra carro em zigue-zague

Minutos antes de o Jaguar bater de frente com o carro das vítimas, passageiros de outro veículo filmaram o motorista andando em zigue-e-zague na rodovia e entraram em contato com a Polícia Rodoviária Federal (PRF). O teste do bafômetro mostrou que ele estava embriagado. Fonte g1.com

Sua empresa em destaque, Informações só clicar aqui

[ads2]

[ads1]

[ads2]

Block