Terça, 17/05/2022
Joinville - SC

Prevenção ao câncer pede socorro

abril 14, 2022
Prevenção ao câncer pede socorro
Compartilhar
Ouvir publicação

Uma notícia que surpreendeu muita gente foi que a Rede Feminina de Combate ao Câncer de Joinville revelou que interrompeu as atividades por tempo indeterminado, ou seja, não tem como realizar mais exames para as mulheres. Isto afetou diretamente centenas de mulheres que dependem do exame que é gratuito, e que, antes de mais nada, ajuda a salvar vidas.

 

Segundo a presidente da entidade, Maria De Lourdes Fricagna, a rede feminina depende exclusivamente de doações, sendo que apenas uma empresa contribui mensalmente. As demais contribuições são através da conta e do Pix da entidade (no final da matéria está disponível). Porém, o maior problema em relação aos exames se refere ao convênio coma Secretaria da Saúde de Joinville.

Os exames eram feitos pela Prefeitura, através de contrato com dois laboratórios de análise. Os problemas começaram, segundo informações do município, quando um laboratório não seguiu certas normas. Daí o contrato acabou extinto e a Secretaria de Saúde teve que fazer um novo processo de contratação.

 

No entanto, isso deve ser normalizado apenas em maio, se realmente for concretizado. Neste espaço de tempo, a Rede Feminina depende do apoio da comunidade para não parar os exames. Segundo Lourdes, o valor de R$10 mil ajudaria a sustentar até a volta dos exames. Outra esperança para maio é a realização dos exames pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde. A Prefeitura de Joinville informou que o consórcio poderá atender aos pedidos mensais. O trabalho ambulatorial da Rede Feminina de Combate ao Câncer de Joinville consiste na prevenção do Câncer de Colo de Útero e no Diagnóstico Precoce do Câncer de Mama. O atendimento é prestado às mulheres que apresentam anomalias nos diagnósticos e são imediatamente encaminhadas ao tratamento oncológico e/ou ambulatorial.

Rede Feminina lança campanha Pink Pix para arrecadar recursos para os preventivos

Na semana em que é celebrado o Dia Mundial de Combate ao Câncer (8 de março), foi exposta na imprensa a situação delicada que a Rede Feminina de Combate ao Câncer de Joinville es tá passando.

Devido ao problema, que vem ocorrendo desde dezembro, com o convênio com a Prefeitura que subsidiava a realização dos preventivos de câncer de colo de útero, a Rede Feminina teve que fechar as portas do consultório onde é realizado os preventivos.

Diante do problema, algumas pessoas, como o médico e vereador Cassiano Ucker, resolveram se mobilizar e ajudar a Rede Feminina a organizar uma campanha solidária para garantir que a entidade volte a realizar os exames.

Trata-se da campanha “Pink Pix: Apoie a Rede Feminina”. A ideia é convocar toda a comunidade, e também empresários, para que ajudem com o valor que puderem.

A doação pode ser feita via pix, e a chave pix da entidade é o CNPJ: 83.792.036/0001-82. Segundo a presidente da Rede Feminina, Maria De Lourdes Ficagna, essa é a primeira vez, em quase 42 anos da entidade, que a realização desses exames precisou ser suspensa. Por mês, a entidade costuma realizar 400 exames.

Mas, sem o convênio (que segundo o poder público deve ser restabelecido apenas no final de maio), e sem os recursos necessários para continuar o trabalho, atualmente, mais de 600 mulheres já aguardam na fila. A ideia é que a cada R$ 1,5 mil arrecadados a entidade consiga realizar 100 exames por semana.

“Sabemos que o diagnóstico precoce é essencial para o sucesso do tratamento, por isso a importância de não parar com a realização dos preventivos ”, enfatiza o vereador, que idealizou a campanha e está oferecendo suporte na organização.

Maria de Lourdes lembra ainda que, nos últimos dois anos, devido à Pandemia, a entidade ficou praticamente sem uma fonte importante de recursos, que eram os eventos beneficentes. Por isso, elas optaram por lançar essa campanha de arrecadação por pix, e já planejam para o próximo dia 14 a realização de um pedágio solidário pelas ruas de Joinville.

 

Block