domingo,

26/05/2024

Joinville/SC

Search
Close this search box.

Prefeitura vai construir novo prédio para o Museu Arqueológico de Sambaqui

 

Nesta quarta-feira (24), a Prefeitura de Joinville entregou a Ordem de Serviço para início da obra do novo prédio para o Museu Arqueológico de Sambaqui.

O prédio com três pavimentos e 858 m² terá setores destinados às áreas técnicas e administrativas e ao acervo, e será construído onde atualmente fica o estacionamento do museu.

O investimento será de R$ 2.778.969,02, sendo R$ 1.528.969,02 recursos da Prefeitura de Joinville, por meio da Secretaria de Cultura e Turismo, e R$ 1.250.000,00 viabilizado pelo Instituto Patrimônio Histórico Nacional (Iphan), por meio de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

O prazo previsto em contrato para a realização da obra é de 15 meses, contados a partir da entrega da Ordem de Serviço. A empresa vencedora da licitação foi a PJ Construções Ltda.

“Essa é uma obra que traz segurança para todo o acervo.

Afinal, são milhares de anos de história aqui. Somos referência mundial na parte científica sobre sambaqui e agora, com essa obra, vamos dar segurança e um ambiente de trabalho melhor para todos esses pesquisadores”, afirma o prefeito Adriano Silva.

A construção do prédio atende uma demanda antiga da comunidade e é um importante passo na preservação do acervo, com mais de 100 mil peças, que atualmente é abrigado no museu.

Devido à localização, o atual prédio do Museu Arqueológico de Sambaqui já sofreu com enchentes e alagamentos.

Com a conclusão da obra, o acervo terá espaço específico para ser salvaguardado, sem receber influência da maré ou de chuva forte. A exposição permanece no mesmo prédio.

Para que o terreno esteja pronto para a obra, foi necessária a supressão de oito árvores.

Em contrapartida, a Secretaria de Cultura e Turismo vai fazer o plantio de 95 mudas de árvores em Unidades que pertencem à Secult.

Como será a nova sede do Museu Arqueológico de Sambaqui

No projeto, estão previstos uma área para a reserva técnica, onde será guardado parte do acervo do museu que não está em exposição, dois laboratórios, área administrativa e técnica, voltada para os setores educativo, de museologia e de arqueologia, além de uma sala de reunião e espaços para a secretaria e coordenação.

O projeto de arquitetura contemporânea foi desenvolvido pela Associação de Municípios do Nordeste de Santa Catarina (Amunesc).

Um dos destaques são os detalhes que ficarão na fachada da construção. Os brises lineares em alumínio, como são chamados, servem para diminuir a incidência solar e contribuem com a ventilação no prédio, além da função estética.

Segundo o secretário da Secretaria de Cultura e Turismo, Guilherme Gassenferth, a obra representa um avanço significativo para a salvaguarda do acervo do museu e evidencia o compromisso da gestão com a cultura a longo prazo.

“O Museu é uma referência internacional nos estudos dos sambaquis e dos povos originários da nossa região.

Existem artefatos e ferramentas daquela época que são encontrados somente aqui. Por isso, sempre foi uma prioridade para nós construir um novo local para guardar e registrar toda essa história”, afirma.

O Museu Arqueológico de Sambaqui vai permanecer aberto ao público. Caso tenha necessidade de fechamento pontual, a comunidade será informada.

Outros projetos desenvolvidos pela equipe do museu, como o monitoramento dos sítios arqueológicos também seguirão sem alterações.

Ainda em 2024 serão executadas duas propostas aprovadas no Edital de Fomento à Cultura Elisabeth Anderle, do Governo do Estado. São eles:

“Museologia colaborativa: diagnóstico Arqueológico de Sambaqui de Joinville, uma reaproximação com os povos originários” e “Tradução e publicação de memórias do pesquisador Guilherme Tiburtius coletadas na década de 1910 – relatos da vida na Colônia de Anitápolis e do contato com os indígenas da região”, propostos pela Associação de Amigos do Museu Arqueológico de Sambaqui de Joinville e Adriana Maria Pereira dos Santos, respectivamente.

Você não pode copiar o conteúdo desta página
Pular para o conteúdo