Segunda, 16/05/2022
Joinville - SC
novembro 12, 2020
Compartilhar
Ouvir publicação

Com a proximidade do verão, a Prefeitura de Joinville, por meio da Secretaria da Saúde, reforça suas estratégias de combate ao mosquito Aedes aegypti. Todos os dias, a cada semana em um bairro diferente, ocorrem visitas domiciliares para orientação e monitoramento de locais críticos. Há uma rede de armadilhas instalada por toda a cidade – aproximadamente 1500, distribuídas a cada 200 metros, que são checadas semanalmente.

Participe do grupo de Whatsapp Aconteceu em Joinville – Clique Aqui

s
a
[ads2]

O setor de Vigilância Ambiental da Secretaria da Saúde também tem mapeada uma rede de locais estratégicos que são visitados todas as semanas, como floriculturas, ferros velhos, cemitérios, borracharias e centros de reciclagem. Na rotina dos agentes também estão as visitas domiciliares em áreas infestadas para tratamento e eliminação de criadouros, bem como, o tratamento em bocas de lobo com larvicida piriproxifem nos bairros infestados.

A coordenadora da Vigilância Ambiental, Ana Alice Borba, informa que todas essas ações já ocorrem, mas que são intensificadas com a chegada do verão, quando a incidência do Aedes aegipty aumenta. “O combate ao mosquito é algo sempre dinâmico. Se o cenário muda, também alteramos nossas estratégias”, explica a Ana.

A coordenadora também destaca a importância dos mutirões de limpeza e ações conjuntas com as subprefeituras, Secretaria de Infraestrutura Urbana (Seinfra), bombeiros voluntários, agentes comunitários de saúde, entre outros parceiros. “Temos encaminhado uma parceria com a Fiocruz de Manaus de estações disseminadoras, com o uso do larvicida piriproxifem, para termos um excelente resultado no combate ao Aedes aegypti”, diz a coordenadora.

Também ocorrem palestras de conscientização, agora online, nas escolas e empresas. “Nas nossas estratégias de combate ao mosquito e de prevenção, contamos muito com a ajuda da população. É um trabalho contínuo, uma prevenção que não para”, assinala Ana.

Números da dengue

Desde o início deste ano, Joinville já confirmou cerca de 8,7 mil casos de contaminação pela dengue. O bairro com mais casos é o Comasa, com  1,3 mil. Denúncias sobre locais onde possa haver focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como a dengue, Zika vírus, febre Chikungunya e febre amarela, devem ser feitas pela Ouvidoria do município, por meio do site da Prefeitura de Joinville.

Atendimento sobre a doença

A Secretaria da Saúde oferece serviço de atendimento às pessoas que tenham sintomas da dengue. Antes de se dirigir a uma Unidade Básica de Saúde, a orientação é que o cidadão entre em contato com os canais Ligue-Saúde ou Web-Saúde (via WhatsApp), no telefone 47 3481-5165.

Entre as principais medidas preventivas que devem ser adotadas para combater o mosquito e prevenir a dengue, estão: eliminar qualquer tipo de recipiente (até mesmo tampinhas de garrafa pet) que possa acumular água; não acumular lixo; tratar a água de piscinas com cloro, pelo menos uma vez por semana; retirar os pratinhos debaixo dos vasos de plantas; verificar a vedação da caixa d’água; colocar tela de proteção nos ladrões e nas caixas de passagem; higienizar semanalmente os potes de alimentos dos animais com bucha; desobstruir as calhas d’água; usar repelente.

[ads1]

Block