segunda-feira,

15/04/2024

Joinville/SC

Search
Close this search box.

Prefeitura de Joinville desonera contribuinte em processos julgados pela Jurat e implementa parcelamento do ITBI

 

O prefeito Adriano Silva sancionou nesta quarta-feira (20), duas leis complementares que trazem mudanças em atividades pertinentes à Secretaria da Fazenda (Sefaz) e que devem trazer mais celeridade, transparência e economia aos contribuintes.

Uma delas refere-se às decisões de processos julgados pela Junta de Recursos Administrativos-Tributários (Jurat).

Com a implementação da nova Lei, quando houver empate no julgamento do processo e necessidade do voto de minerva, o contribuinte será isento dos juros e multas inerentes à dívida.

“Quando há empate na decisão entre o Fisco e o contribuinte, o voto de minerva é do presidente da Jurat. Nesses casos, a partir de agora, os juros e multas que tenham ficado acumulados durante o tempo de julgamento do processo não serão mais cobrados. Ou seja, o contribuinte irá pagar o tributo devido acrescido da atualização monetária, mas sem o acréscimo de juros e multa”, explica o secretário da Fazenda de Joinville, Fernando Bade.

ITBI parcelado

A outra mudança refere-se ao Imposto Sobre a Transmissão Inter Vivos de Bens Imóveis (ITBI) e vai possibilitar o parcelamento do imposto em até 12 vezes.

A medida entra em vigor no prazo de 120 dias a partir da sua publicação.

“O parcelamento vai ajudar famílias que querem regularizar um imóvel, mas que não têm condições de pagar o valor integral do imposto, ou quem está comprando ou vendendo um imóvel e não tem pressa para concluir a transação, já que a transferência do imóvel só será possível após a quitação completa do ITBI”, afirma Fernando Bade.

De acordo com o vereador Neto Petters, as mudanças nas legislações acerca da Jurat e do ITBI foram reivindicadas à Câmara de Vereadores de Joinville por empreendedores, entidades como a Associação de Joinville e Região de Pequenas Micro e Médias Empresas (Ajorpeme), entidades de classe e profissionais do setor de construção civil, como engenheiros e arquitetos.

Para ele, as medidas irão trazer mais transparência e agilidade para os contribuintes: “São dois projetos importantes, técnicos, mas que refletem resultados para a população que está adquirindo um imóvel e discutindo um imposto a ser pago ao município”.

Já o secretário Fernando Bade destaca os impactos que as novas medidas devem trazer à administração do município: “É uma grande mudança interna. Além das mudanças na legislação, temos várias automações em desenvolvimento relacionadas ao ITBI. Os novos processos trarão mais agilidade e transparência e o contribuinte vai sentir essas mudanças de forma positiva” conclui.

Você não pode copiar o conteúdo desta página
Pular para o conteúdo