terça-feira,

20/02/2024

Joinville/SC

Search
Close this search box.

Pix completa três anos e reduz circulação de dinheiro em papel e moeda

O sistema de pagamento instantâneo, o Pix, capitaneado pelo Banco Central, está celebrando três anos nesta semana.

De acordo com um relatório divulgado pela instituição, somente em dezembro de 2022, foram realizadas cerca de 2,9 bilhões de transações, um aumento significativo em comparação com as 1,4 bilhão de transferências em dezembro de 2021.

Recentemente, o sistema quebrou seu próprio recorde, atingindo 175 milhões de operações na última semana, superando o volume anterior de 163 milhões de operações, registrado em outubro do mesmo ano.

O Banco Central apontou uma queda de 8,34% na circulação de dinheiro em papel e moeda, totalizando R$ 328,2 bilhões, desde a implementação do Pix.

Comparativamente ao final de 2019, antes da pandemia de coronavírus, houve um aumento de 30,8% na circulação do dinheiro em espécie.

O pagamento do auxílio emergencial em 2020 foi um dos principais impulsionadores desse aumento.

O Pix tem conquistado a preferência da população por substituir meios de pagamento que geralmente possuíam tarifas, como DOC, TED e, segundo projeções do próprio Banco Central, no futuro, os cartões de crédito.

Você não pode copiar o conteúdo desta página
Pular para o conteúdo