Terça, 26/10/2021
Joinville - SC

Outubro terá últimas audiências do Plano Diretor

outubro 4, 2021
Outubro terá últimas audiências do Plano Diretor
Compartilhar
Ouvir publicação

Outubro será o mês das últimas audiências públicas da revisão do Plano Diretor, da Comissão de Urbanismo da Câmara, que começaram em 9 de setembro, no Distrito de Pirabeiraba.

Moradores dos bairros Nova Brasília, Morro do Meio (áreas urbana e rural) e São Marcos poderão participar do debate, marcado para as 19h30, na Igreja Santa Clara, que fica na rua Francisco de Souza Vieira, 842, no Nova Brasília.

No dia 7, às 19h, moradores dos bairros Boehmerwald, Floresta, Itaum, Itinga, Parque Guarani, Petrópolis, Profipo e Santa Catarina são esperados no Centro Educacional e Social do Itaum, que fica na rua Monsenhor Gercino, 1.040.

A comissão marcou para 25 de outubro, às 19h30, a nona e última audiência pública sobre a revisão do Plano Diretor. Ao contrário das outras oito, promovidas nos bairros, essa será realizada no Plenário da Câmara.

A Comissão de Urbanismo, presidida por Diego Machado (PSDB), já promoveu seis audiências públicas sobre o tema. Vereadores estiveram em Pirabeiraba, Paranaguamirim, Aventureiro, Iririú, Costa e Silva e Vila Nova. Os joinvilenses pediram melhorias como na mobilidade, qualidade de vida, sustentabilidade, desburocratização e crescimento organizado.

A finalidade do Plano Diretor é nortear a política urbana e a previsão de diretrizes para áreas da saúde, educação, habitação, segurança, cultura, turismo, entre outras, além de traçar parâmetros para o desenvolvimento sustentável da cidade. Vale lembrar que o Plano Diretor é revisado a cada dez anos, com a participação dos moradores em audiências públicas.

Relator do projeto, Wilian Tonezi (Patriota), que apresenta nas audiências tópicos gerais da proposta enviada pela Prefeitura à Câmara em 2018, fez um apelo para que a população exponha seus desejos para o futuro da cidade pelo e-mail planodiretor@cvj.sc.gov.br, ou por meio de visitas aos gabinetes dos parlamentares. “Não é preciso ter um conhecimento profundo da lei, mas cada um pode trazer os anseios de sua comunidade, aquilo que o preocupa para o desenvolvimento do seu bairro”, diz Tonezi. Jornalismo CVJ

 

Siga-nos no nosso Instagram para receber notícias da região direto no seu celular. Para participar, basta CLICAR AQUI 

Block