Sexta, 01/07/2022
Joinville - SC

Oftalmologista do Sistema Hapvida explica o aumento da incidência de infecções virais quando há mudança no tempo

maio 23, 2022
Oftalmologista do Sistema Hapvida explica o aumento da incidência de infecções virais quando há mudança no tempo
Compartilhar
Ouvir publicação

As temperaturas mais frias e as constantes mudanças de tempo decorrentes destes períodos chuvosos podem favorecer o aumento de infecções virais e doenças respiratórias.

Entre elas, são comuns as conjuntivites virais – inflamação da conjuntiva aguda altamente contagiosa, geralmente causada por um adenovírus, e que está frequentemente associada com as contaminações das vias aéreas superiores, como gripe, resfriado, rinite, faringite, o que acaba facilitando o desenvolvendo da síndrome faringoconjuntival. De acordo com o oftalmologista do Sistema Hapvida, Breno Leão, apesar de ser mais transmissível, a conjuntivite viral é mais branda e sua sintomatologia costuma ser mais rápida do que a bacteriana.

Segundo o médico, a forma de contaminação ocorre por meio do ar ou de objetos infectados. As manifestações clínicas mais comuns incluem olhos vermelhos e lacrimejantes, coceira, sensação de areia ou ciscos, pálpebras inchadas e grudadas ao acordar, secreção esbranquiçada e hipersensibilidade à luz. Para o especialista, a prática de hábitos saudáveis, como manter as mãos bem higienizadas, é uma das principais medidas de prevenção para muitas doenças.

Além disso, o uso de máscaras, sobretudo neste período, é uma medida efetiva para se evitar as doenças de vias respiratórias. “Com a proximidade do inverno, a mudança climática provoca alteração na imunidade e favorece a proliferação de diversos vírus e bactérias”, esclarece Leão, ressaltando ainda a importância de evitar compartilhar objetos como travesseiro, toalha, lençol e manter a distância de pessoas contaminadas.

O diagnóstico da conjuntivite viral deve ser feito idealmente por um especialista da área no consultório oftalmológico, que utiliza um aparelho chamado lâmpada de fenda para detectar alterações conjuntivas que são típicas das infecções virais. “Com este aparelho conseguimos fazer uma análise mais aprofundada nas características da conjuntivite”, explica Breno Leão. No entanto, o médico clínico ou pediátrico também é capaz de identificar a doença. Conforme o especialista, o tratamento inicial para alívio dos sintomas deve ser por meio do uso de colírio antiinflamatório e lubrificante, compressas com soro ou água gelada e higiene duas ou três vezes ao dia, com sabonete neutro.

Sobre o Sistema Hapvida

O Sistema Hapvida é a maior rede de saúde integrada do país em número de beneficiários, nos segmentos de saúde e odontologia. Em 2022, a combinação de negócios do Hapvida com a NotreDame Intermédica (NDI) resultou na criação de uma das maiores operadoras de saúde verticalizadas do mundo, com cerca de 15 milhões de clientes e 18% de participação de mercado em planos de saúde.

Tanto o Hapvida quanto a NDI participaram intensamente da consolidação do mercado de saúde nos últimos anos por meio de uma combinação de crescimento orgânico e aquisições.

A companhia possui mais de 68 mil funcionários, cerca de 27 mil médicos e 33 mil dentistas. Com o objetivo de garantir o acesso a saúde de qualidade a um custo eficiente, a empresa comercializa planos de saúde e odontológicos e presta serviços por meio de rede assistencial própria composta por 85 hospitais, 77 prontos atendimentos, 318 clínicas médicas e 269 centros de diagnóstico por imagem e coleta laboratorial. Para mais informações, acesse: hapvida.com.br e ri.hapvida.com.br.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Block