domingo,

14/04/2024

Joinville/SC

Search
Close this search box.

Mercado reduz para 3,76% previsão de inflação em 2024

De acordo com o Boletim Focus divulgado nesta terça-feira (15) pelo Banco Central, a previsão para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que representa a inflação oficial do país, foi revisada de 3,8% para 3,76% neste ano.

O levantamento, que é realizado semanalmente e reflete as expectativas das instituições financeiras, também indicou que a projeção para a inflação em 2025 permanece em 3,51%. Para os anos seguintes, 2026 e 2027, a expectativa é de uma inflação de 3,5% em ambos os anos.

Essas previsões se alinham com as metas de inflação definidas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Para o ano de 2024, a meta é de 3%, com uma margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Em relação aos últimos dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a inflação de janeiro foi de 0,42%, influenciada principalmente pelo aumento dos preços dos alimentos. No acumulado dos últimos 12 meses, o IPCA atingiu 4,51%.

A taxa básica de juros, conhecida como Selic, é uma das principais ferramentas utilizadas pelo Banco Central para controlar a inflação.

Atualmente, ela está definida em 11,25% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom).

Este órgão já realizou cinco cortes consecutivos na taxa, e espera-se que essa tendência de redução de 0,5 ponto percentual continue nas próximas reuniões.

O próximo encontro do Copom está agendado para os dias 19 e 20 de março.

Em relação ao Produto Interno Bruto (PIB), que representa a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, a projeção de crescimento para este ano foi revisada de 1,75% para 1,77%.

Para os anos seguintes, 2025, 2026 e 2027, a expectativa é de um crescimento de 2% em cada um desses anos. No ano passado, a economia brasileira cresceu 2,9%, impulsionada pelo forte desempenho do setor agropecuário, que registrou um crescimento recorde de 15,1%.

Quanto ao dólar, a previsão é de que a moeda americana encerre o ano cotada a R$ 4,93. Para o final de 2025, a expectativa é que o dólar esteja em torno de R$ 5

Você não pode copiar o conteúdo desta página
Pular para o conteúdo