domingo,

14/04/2024

Joinville/SC

Search
Close this search box.

Israel declara Lula “persona non grata” após comparação com holocausto

O ministro das Relações Exteriores de Israel, Israel Katz, declarou nesta segunda-feira, 19, que o presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, é considerado persona non grata em Israel

O governo de Israel pede que ele se retrate pelas declarações em que equiparou a ofensiva israelense na Faixa de Gaza ao genocídio de judeus perpetrado pela Alemanha Nazista de Adolf Hitler, entre 1933 e 1945.

 

Declaração de Lula

O que está acontecendo na Faixa de Gaza, com o povo palestino, não existiu em nenhum outro momento histórico. Aliás, existiu quando Hitler decidiu matar os judeus.
Presidente Lula 

O grupo extremista Hamas divulgou neste domingo (18), em seu canal oficial no Telegram, um comunicado elogiando o presidente Lula por uma declaração dada hoje na Etiópia comparando as mortes causadas por Israel em Gaza com o Holocausto.

Repercussão no Brasil

No Brasil, houve uma divisão entre oposição e apoiadores em relação à comparação feita por Lula.

O líder da oposição no Senado, Rogério Marinho (PL-RN), classificou a declaração como uma “ignorância histórica”, enquanto a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB) afirmou ser uma “comparação necessária”.

Um grupo de deputados federais expressou indignação, considerando a declaração de Lula uma afronta aos judeus. Eles pretendem protocolar um pedido de impeachment contra o presidente.

Para a deputada Carla Zambelli, as falas de Lula configuram um crime de responsabilidade.

“O direito à liberdade de expressão não inclui a banalização do Holocausto”, afirmou em nota divulgada pelos parlamentares.

 

Você não pode copiar o conteúdo desta página
Pular para o conteúdo