Quarta, 17/08/2022
Joinville - SC

Hospital São José busca alternativa para retomar procedimentos de hemodinâmica encefálica

julho 7, 2022
Hospital São José busca alternativa para retomar procedimentos de hemodinâmica encefálica
Compartilhar
Ouvir publicação

Na quarta-feira (6/7) o Hospital São José foi informado pelo hospital particular que prestava apoio na realização de hemodinâmica encefálica que, em função de problemas técnicos em um dos equipamentos da unidade, não seria possível continuar realizando os procedimentos em parceria com a Prefeitura de Joinville.

Inscreva-se em nosso canal no YouTube!

A realização da hemodinâmica encefálica possibilita uma análise dos vasos e artérias intracerebrais, incluindo canais e fluxos sanguíneos. Ele é prescrito pela equipe médica para colaborar com o diagnóstico e para direcionar o tratamento de doenças neurológicas, incluindo o AVC.

“Solicitei máxima agilidade para a Secretaria da Saúde e demais secretarias envolvidas para que possamos encontrar uma solução com urgência”, ressalta o prefeito Adriano Silva.

Para que o atendimento volte a ser oferecido, a prefeitura solicitou apoio junto ao Consórcio Intermunicipal de Saúde do Nordeste de Santa Catarina (Cisnordeste) para que o serviço possa ser contratado com a maior brevidade possível. A média de uso da hemodinâmica encefálica é de 15 procedimentos por mês.

 

“Estamos dando celeridade na contração destes procedimentos com prioridade, porque entendemos a importância para o tratamento”, afirma Andrei Kolaceke, secretário da Saúde de Joinville.

No início de março de 2022, o equipamento que possibilita a realização de hemodinâmica do Hospital Municipal São José apresentou uma falha técnica, que foi solucionada pela empresa responsável pela assistência técnica.  Cerca de 20 dias depois, o equipamento apresentou nova falha, sendo necessária a importação de peças para substituição.

Para que os pacientes não ficassem desassistidos neste período, a Secretaria da Saúde solicitou suporte junto à um hospital da rede privada, que vinha apoiando a realização de hemodinâmica encefálica até a última quarta-feira.

“Fomos surpreendidos pela interrupção do apoio, mas não podemos deixar que isso venha a interferir no tratamento dos nossos pacientes. É por este motivo que estamos dando andamento a uma solução imediatamente”, reforça Andrei.

Block