Quinta, 23/09/2021
Joinville - SC
fevereiro 26, 2020
Compartilhar
Ouvir publicação

Para marcar os 130 anos da instalação da comarca de Joinville, comemorados neste mês de fevereiro, foi realizado na tarde desta quarta-feira (26/2) um evento de homenagens aos magistrados e servidores mais antigos, e também a abertura de uma exposição contando a trajetória da comarca na cidade mais populosa de Santa Catarina.

 a

[ads1]

[ads2]

[ads1]

O evento, numa parceria entre a direção, a secretaria do fórum e a Associação dos Funcionários do Fórum da Justiça Estadual da Comarca de Joinville (Afforj), teve como ponto alto as oito homenagens e uma apresentação dos funcionários que atualmente fazem parte da história da comarca. “Dizem que a comarca é nossa segunda família.

Na verdade, pelo tempo que passamos aqui trabalhando, podemos afirmar com certeza que é nossa primeira família. Hoje o aniversário não é da comarca, mas das equipes que trabalham e executam seus trabalhos com dedicação e eficiência”, frisa o magistrado mais antigo da comarca, juiz Renato Roberge.

O secretário do fórum, Fabrício Matiola, aproveitou o momento para resgatar a história ao longo dos 130 anos da comarca. Ele apresentou as antigas sedes e muitas informações que remetem ao passado, trazendo trechos de jornais da época. “Quantas horas por ano, ao longo de nossas vidas, passamos juntos, no mesmo ambiente, trabalhando lado a lado de nossos colegas de trabalho? Resolvi fazer uma conta rápida.

São aproximadamente 1680 horas a cada 365 dias. Se trabalharmos 35 anos, serão 58.800 horas”, destaca a analista administrativa de Recursos Humanos da comarca, Karina Keller de Borba. Ela acrescentou dizendo que cada servidor aproveite o momento em que está atuando no fórum. “Caros servidores, exerçam sua função com dedicação e eficiência”, ressaltou ela.

O juiz João Marcos Buch ressaltou que “precisamos ter a responsabilidade de honrar as pessoas que passaram pela comarca e, diante disso, temos que ter o compromisso com aquelas pessoas que virão a assumir nossos postos no futuro”. A servidora Eliane Pavanello, que discursou em nome da Afforj, destacou a importância do servidor estar sempre motivado e buscando ajudar e colaborar no dia a dia da sua unidade.

Durante a solenidade, foram homenageados o magistrado mais antigo da comarca, juiz Renato Roberge; o servidor mais antigo em atividade na comarca, Paulo V. G. Coelho; a servidora aposentada mais antiga, Vera Clemente; e também associados da Afforj.

Exposição

A exposição dos 130 anos da comarca de Joinville está localizada no hall de entrada do Fórum Central. Esta mostra pretende oferecer aos visitantes, servidores e magistrados um passeio por esses 130 anos de história.

Vários processos judiciais tornaram-se os alicerces dessa narrativa. Entre os processos selecionados figuram como partes a Duquesa de Chartres e vários príncipes e princesas, bem como imigrantes alemães, ingleses e suíços. Destaca-se nesta mostra parte de um processo em que há várias fotografias da fazenda Pirabeiraba, hoje importante localidade do município de Joinville.

[ads1]

[ads2]

“Isso representa a importância que os processos judiciais possuem para a história de nossa sociedade. Por meio desse processo, por exemplo, é possível vislumbrar o funcionamento de uma grande fazenda no início do século XX, a arquitetura dos edifícios, a maquinaria de uma usina de açúcar, o dia a dia dos operários etc.”, comenta o chefe da Divisão de Documentação e Memória do Judiciário do TJSC, Adelson Andre Brüggemann, que coordenou a montagem da exposição.

Ainda na exposição, os visitantes têm a oportunidade de conhecer alguns processos que dizem respeito aos conflitos entre os diferentes jornais de Joinville, a confecção e circulação de moedas falsas e a presença da língua alemã tanto em jornais quanto em vários documentos juntados aos processos.

Atualmente, a comarca de Joinville conta com 26 juízes de direito e quatro juízes substitutos. A data oficial de instalação da comarca é 10 de fevereiro de 1890. Sua estrutura compreende o total de 26 varas (Cível, Direito Bancário, Família, Infância/Juventude, Fazenda, Criminal, Tribunal do Júri, Juizado Especial Cível e Juizado Especial Criminal).

Ao todo, na comarca de Joinville (Fórum Central e Fórum Fazendário) trabalham 580 funcionários, entre eles magistrados, servidores comissionados e efetivos, estagiários, terceirizados, residente judicial, policiais militares e voluntários.

Segundo o diretor do Fórum Central de Joinville, Márcio Renê Rocha, em termos de proporcionalidade, a comarca de Joinville tem a maior produtividade do Estado. O expediente externo dos fóruns funciona de segunda a sexta-feira, das 12h às 19h.

[ads1]

[ads2]

Além dos juizados e das varas, no prédio do Fórum também se encontra o Ministério Público Estadual, Cejusc, Distribuição Cível e Criminal, Contadoria Judicial, Biblioteca, setores de Informática e Psicossocial (com assistentes sociais, psicólogas e mediadora familiar), secretaria do Foro, uma agência do Banco do Brasil e lanchonete.

O prédio central recebe o nome do ex-governador catarinense Ivo Silveira, que durante sua gestão (1966-1971) destinou recursos para a construção de 17 comarcas e também iniciou a construção do Palácio da Justiça, atual sede do Tribunal de Justiça de Santa Catarina. Ao lado do prédio central funciona o Fórum Fazendário, onde estão instaladas a 1ª, 2ª, 3ª e 4ª Varas da Fazenda.

Sua empresa em destaque, Informações só clicar aqui

[ads2]

[ads1]

[ads2]

Block