Quinta, 19/05/2022
Joinville - SC

Homem é investigado por vender o mesmo terreno para várias pessoas

maio 5, 2022
Homem é investigado por vender o mesmo terreno para várias pessoas
Compartilhar
Ouvir publicação
Rogemar Santos

Uma denúncia chegou ao conhecimento do Jornal da Cidade a respeito de um homem que estaria vendendo o mesmo imóvel para várias pessoas, inclusive com anúncios em redes sociais. Além disto, essa mesma pessoa se intitula como “corretor de imóveis”, mas não teria regularização para exercer a profissão.

 

Uma das vítimas registrou Boletim de Ocorrência, e relata que deu entrada no terreno e, após investigar a situação do mesmo, descobriu que estava sendo enganada. Pelo menos quatro pessoas teriam sido vítimas do golpe, e que somente descobriram que estavam sendo enganadas ao procurar a imobiliária que realmente tem a propriedade legal do imóvel. Esse terreno está localizado num terreno em Itapocú, em Araquari.

Em contato com a pessoa que estaria vendendo o imóvel, o mesmo negou as acusações, e, alegou que tem dois terrenos na região do Itapocu. Ele afirmou que as vendas foram feitas com contrato, mas que as pessoas envolvidas não pagaram em dia. Sendo assim, não havendo retorno do dinheiro investido é feita a quebra de contrato. Ele confessa que não é corretor de imóveis, mas que estava vendendo o imóvel.

Porém, em contato com a imobiliária, veio a resposta de que o acusado chegou a negociar dois terrenos no Itapocu, mas o mesmo não pagou os financiamentos. Desta forma, os imóveis retornaram para a empresa imobiliária, conforme contrato legal, sendo que um imóvel, inclusive, já foi negociado para uma nova pessoa. Como foi feito Boletim de Ocorrência, o caso agora será investigado.
Vítima relata estelionato.

Uma das vítimas do caso relata que colocou à venda a sua Blazer Executiva, quando então o acusado apareceu e fez a proposta oferece do o terreno, em troca do veículo e mais prestações. O marido da vítima relatou que a princípio achou estranha a proposta, mas deixou a negociação com sua esposa.

O acusado olhou a caminhonete, e disse que faria um contrato para acertar pelo terreno. O curioso, relata a vítima, é que o acusado ficou com medo de ir na imobiliária, alegando que o terreno não era da empresa. Pediu até para levar a caminhonete e testar junto ao mecânico. “ Ele teve coragem depois de falar que a caminhonete deu problema mecânico e tinha quebrado, e que o conserto seria no valor R$ 8 mil.

Disse então que mandaria o contrato assinado e ficaria mesmo assim com o carro. Fui dando corda para ele, então procurei a imobiliária e lá soube que o cara estava dando golpe em muita gente. Num novo encontro, falei que o terreno não era dele e pedi devolver meu carro. Porém, acreditem, mas ele teve a coragem de anunciar meu veículo para vender, e vendeu para uma pessoa de outra cidade.

Ela também foi vítima, e hoje estou sem meu veículo e o caso está na justiça”, frisou. O Jornal da Cidade teve acesso ao BO, onde há o relato do estelionato. Agora se espera que a justiça seja feita. O crime é de estelionato e apropriação indébita.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Block