Sexta, 27/05/2022
Joinville - SC

Grupo de mulheres do CRAS Porto Grande recebe kit de higiene pessoal e absorventes

abril 29, 2022
Grupo de mulheres do CRAS Porto Grande recebe kit de higiene pessoal e absorventes
Compartilhar
Ouvir publicação

Um grupo formado por 60 mulheres em situação de vulnerabilidade social e que são atendidas pelo Centro de Referência de Assistência Social (CRAS Porto Grande) recebeu ontem, 28 de abril, a doação de absorventes e um kit de higiene pessoal da Secretaria de Assistência Social durante uma palestra realizada na Escola Municipal Amaro Coelho. O evento teve como objetivo combater a “precariedade menstrual”, um termo dado à falta de acesso a produtos para manter uma boa higiene no período da menstruação.

 

 

A psicóloga Giseli Fátima Zoz, que palestrou durante o evento, afirma que as causas da pobreza menstrual giram, em muitos casos, em torno da desigualdade social, uma vez que as pessoas mais atingidas por este problema são aquelas que não têm condições financeiras de manter uma higiene pessoal adequada. “A condição social financeira para acessar recursos necessários para vivenciar os dias do ciclo menstrual pode influenciar na autoestima das mulheres, já que para muitas pessoas ainda é visto como algo ruim, sujo”, conta.

A psicóloga aponta ainda que a ausência de condições sanitárias mínimas para que as mulheres possam gerenciar sua menstruação é uma questão que deve ser discutida pelo poder público e pelas políticas de saúde. “Parte natural do ciclo da vida inclui lidar com o período menstrual de forma saudável, isto significa, entre outras coisas, poder acessar o mínimo necessário para sua própria higiene.  Por isso, precisamos conscientizar a população e ampliar a percepção de políticas públicas para possibilitar o acesso das pessoas que precisam deste apoio”, completa.

 

Para minimizar os impactos na vida social e física dessas mulheres, a Secretaria de Assistência Social planeja ampliar o acesso aos itens básicos de higiene (absorventes ou coletores menstruais, sabonetes etc.) para pessoas de baixa renda. “Nossa intenção é incluir no Benefício Eventual um valor a mais para que as mulheres possam ter a plena capacidade financeira de cuidar de sua menstruação e saúde”, explica o secretário de Assistência, Fábio Lima Júnior.

Além disso, de acordo com secretário, o ciclo de palestras ‘Por elas’, como este realizado nesta quinta, será parte permanente das políticas públicas de apoio e incentivo feminino nas estratégias de promoção e do bem-estar da mulher. “Além de promover ajuda financeira, devemos oportunizar discussões e levar informações sobre o tema, que é essencial para combater a desigualdade”, finaliza.

Block