Quarta, 27/10/2021
Joinville - SC

Frio e home office aumentam casos de Olho Seco

março 24, 2021
Frio e home office aumentam casos de Olho Seco
Compartilhar
Ouvir publicação

Irritação, sensação de areia nos olhos, vermelhidão, secura e ardor. Esses são alguns dos sintomas da Síndrome do Olho Seco, anomalia que ocorre quando as lágrimas não são capazes de fornecer lubrificação adequada para os olhos. Entre as causas estão: uso frequente dos smartphones e computadores, vento e ar condicionado, e até mesmo algumas doenças sistêmicas e autoimunes, como, Síndrome de Sjögren e artrite reumatoide.

Dr. Gabriel de Almeida Ferreira, oftalmologista e especialista em olho seco do Hospital de Olhos Sadalla Amin Ghanem

Dr. Gabriel de Almeida Ferreira, oftalmologista e especialista em olho seco do Hospital de Olhos Sadalla Amin Ghanem, empresa do Grupo Opty, explica a importância de prestar atenção na doença. “A lágrima, formada por água, muco e gordura, é importantíssima para enxergar bem e para lubrificar os olhos. Os sintomas podem ser leves ou intensos e o tratamento efetivo depende do diagnóstico correto por trás dessa síndrome. Quando não diagnosticado e tratado corretamente, o olho seco pode provocar inflamação na córnea e até predispor a infecções”, comenta o médico.

O uso da máscara também pode influenciar na síndrome, isso porque o vapor da respiração pode ajudar no ressecamento. “O uso da máscara é imprescindível no momento que estamos vivendo, por isso, é importante também fazer boas escolhas, como por exemplo, usar máscaras com boa vedação, para evitar que o vapor vá diretamente para os olhos”, explica o médico.

Tratamento 

No caso de o problema ser a inflamação das pálpebras, o tratamento é focado nela, com o objetivo de melhorar a qualidade da lágrima. Já em casos de reumatismo, o tratamento é específico para esta doença. Existem diversos tratamentos que vão desde uso de colírios de lágrima artificial até uso de antibióticos. “Dependendo do caso, os colírios lubrificantes podem ser suficientes, mas muitas vezes precisamos associar anti-inflamatórios e antibióticos”, destaca o especialista. Porém vale destacar, que a automedicação é sempre perigosa. “Ao menor sinal de alteração ou desconforto, é importante procurar um oftalmologista para que o diagnóstico seja preciso e o tratamento seja correto”, comenta o Dr. Gabriel.

Segundo o médico, outras medidas também ajudam a estimular a produção e melhorar a qualidade da lagrima. “Beba bastante água e inclua fontes de ácidos graxos na alimentação, como semente de linhaça, óleo de peixes e amêndoas, além de frutas, verduras e legumes ricos em vitaminas A e E”. Já para as atividades no computador, a recomendação é fazer pausas de 5 minutos a cada hora de trabalho e piscar voluntariamente. Também evite que o fluxo do ar condicionado fique direcionado ao seu rosto, pois o vento e o frio podem piorar os sintomas.

Block