Quinta, 30/06/2022
Joinville - SC

Empresário Carlos Lopes assumirá a presidência do Sinduscon de Joinville

maio 23, 2022
Empresário Carlos Lopes assumirá a presidência do Sinduscon de Joinville
Compartilhar
Ouvir publicação

O empresário Carlos Lopes, assume no dia 01 de junho a presidência da Sinduscon de Joinville, com mandato 2022/2024. Lopes, engenheiro civil, integra a entidade há mais de 10 anos e tem como projeto o desenvolvimento de um novo olhar para o mercado imobiliário do norte de Santa Catarina. E mais, ampliar a representatividade do Sinduscon também nas cidades de Araquari, Balneário Barra do Sul, Garuva, Itapoá e São Francisco do Sul.

“Joinville tem fortes atributos que vêm fortalecendo o mercado da construção civil nos últimos anos. O ano de 2021 foi positivo para o setor, tivemos um crescimento de mais de 21% na valorização dos imóveis e uma crescente nas negociações. A pandemia potencializou os empreendimentos de médio e alto padrão. E mais, o mercado de luxo vem se posicionando como um investimento promissor na cidade”, destaca Carlos.

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas, IBGE, o Produto Interno Bruto (PIB) per capita de Joinville foi de R$ 58.476, maior que o de Santa Catarina (R$ 45.117) e do Brasil (R$ 35.161). Joinville se destaca como a maior economia da região Sul, fora as capitais. E, de longe, a maior economia de Santa Catarina, tanto na diversidade e na variedade, quanto no número de empresas, PIB e número de empregos. Dessa forma, Joinville ocupa a 26ª posição entre as cidades mais ricas do Brasil – a cidade catarinense tem a 36ª maior população do País.

“As pessoas consumiam mercado de luxo fora de Joinville e agora estão percebendo que podem voltar seus investimentos para o nosso mercado. Estamos atraindo não apenas investidores, mas também famílias que buscam uma nova vida, com qualidade e projetos disruptivos, que valorizem o bem-estar e o contato com a natureza”, explica o futuro presidente do Sinduscon-Joinville.

Pesquisa recente realizada pela Brain Inteligência Estratégica com exclusividade para a entidade traça um perfil positivo para os próximos anos. “A elevação do ticket médio já é uma realidade, passou de 400 para 700 mil reais, além do incremento na área privativa e a valorização de serviços. Outro ponto que chama a atenção é a busca por empreendimentos sustentáveis”, destaca Carlos Lopes.

A cidade tem gerado um outro olhar e já disputa com imóveis no litoral o ticket dos empreendimentos de luxo. “Enquanto nas cidades litorâneas as torres altas chamam a atenção, em Joinville a busca por contato com a natureza e serviços agregados geram demanda. Temos plantas na cidade com alto valor agregado e existe um público ávido para esse mercado” destaca o diretor de obras da Daxo, Carlos Lopes.

Santa Catarina é o estado que mais gerou empregos na construção civil em proporção à população total no primeiro trimestre deste ano, de acordo com dados do Ministério do Trabalho e Previdência. Ao todo, foram 9.763 novas vagas em janeiro, fevereiro e março. Os dados da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) mostram que o nível de atividade no primeiro trimestre de 2022 é o melhor dos últimos 10 anos. Considerando somente os meses de março, o setor alcançou o maior patamar desde 2012 e a construção de edifícios é a área que mais impulsiona o nível de atividade.

Uma pesquisa recente realizada pela Brain para o Sinduscon de Joinville apresentou um Censo do mercado imobiliário da cidade, com dados que mostram ainda mais pujança e o crescimento na força de consumo. Comparando com o primeiro trimestre de 2021, em 2022 foi registrado um aumento de 11% no número de empreendimentos residenciais lançados e um aumento de 13,3% no valor global dos lançamentos residenciais. Quando analisamos o VGV residencial, percebemos um crescimento exponencial desde o ano de 2018. Naquele ano o VGV dos lançamentos residenciais totalizou cerca de R$375 milhões e em 2021 o valor foi de R$ 986 milhões, com crescimento de 263%.

Das unidades disponíveis, a pesquisa aponta uma grande demanda para o padrão super luxo, com uma escassez de unidades, mostrando a força deste mercado na região. Outro dado relevante aponta o aumento da metragem dos apartamentos, decorrentes da demanda.

O futuro presidente do Sinduscon destaca ainda que com o aquecimento do setor, novas oportunidades são criadas para toda a cadeia do segmento. “Com a economia fortalecida, incremento de produtos e oportunidades, temos também um acréscimo na geração de emprego e renda”, finaliza Carlos Lopes.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Block