Sexta, 24/09/2021
Joinville - SC
Compartilhar
Ouvir publicação

Hoje proponho uma reflexão sobre o CARNAVAL, bem como contar um pouco de como ele se formou, sua jornada, apresentar marchinhas carnavalescas clássicas, entre outros tópicos. Mesmo que neste ano de 2021 estamos sem uma grande festa popular por justas questões sanitárias, temos a oportunidade de pensarmos a respeito deste movimento cultural, resgatarmos o lado bom desta festa e suplantarmos os ruins para os próximos anos.

CARNAVAL é interessante na questão de reunir as pessoas, quase em multiclasses, e dá permissão de se tornarem infantilizadas sem serem ridículas, perfazendo um cano de escape à aliviar as questões duras da realidade, que são suplantadas assim pela fantasia… até a fantasia de se achar O GOSTOSÃO, como eu nesta foto que ilustro aqui kkk… quando foram feitas estas minhas fotos com as sambistas, no agora Infitiny Blue Resort & Spa, uma das fotos foi capa de um jornal da Rússia falando do Carnaval Brasileiro… tinha uma leitora de minhas colunas dos jornais que era russa, e que lá morava, que escreveu o artigo na oportunidade…. este ano praticamente não teremos carnaval, mas o pouco que tiver, curta o carnaval como quiser, dançando, dormindo, passeando ou orando, mas sempre com respeito ao outro e a si mesmo, lembrando que a vida continua depois disso tudo, e que tem prazeres de momento que não valem a pena pelo risco de proporcionarem danos para uma vida inteira… (fotógrafo: Paulo Mendel)

 

Dizem que ocorria carnaval já no Antigo Egito em comemoração ao final do inverno, onde ocorriam homenagens aos deuses para garantir boas colheitas. Mas foi Alexandre, o Grande, que ao tomar o Egito, que levou para os romanos tal festividade, a qual teria se unido a festa de Saturno (Saturnália), que era considerado o deus da agricultura. Curiosamente dizem que até mesmo os escravos ficariam soltos durantes as festas.

Foi no sul da França, e com os fiéis católicos, que o Carnaval iniciou, sendo uma festa pagã, pois viria a contrapor os preceitos da igreja. Proveniente do latim CARNE LEVARE (para retirar a carne), tem correlação com o período da quaresma, o qual orienta o corte do abuso de bebida e comida e dos prazeres considerados mundanos, durando até a Páscoa. Também pode ter relação às festividades greco-romana em homenagem ao deus do vinho, que seria Baco para a cultura romana e Dionísio para a grega, ocorrendo entre aos prazeres de diversas ordens, como bebidas, comidas e sexo.

Os romanos desfilavam com pessoas nuas pelas ruas, até mesmo em espécies de carros alegóricos de nossa época. Os demais lugares foram adotando as festividades de carnaval, principalmente onde o cristianismo se estabelecia, mas cada qual com seu formato, assim como ocorreu no Brasil, que foi trazido pelos portugueses, que curiosamente não existia música e nem dança na versão deles, mas praticavam brincadeiras como jogar lama, ovos e etc. nos transeuntes, e de zombarem as pessoas, indo desta maneira até o início do século 19, principalmente pela mistura da cultura dos escravos, iniciando aqui as marchinhas e desfiles nos moldes de procissões acompanhadas de músicas mais populares.

Quando uma pessoa tem um caráter de valor questionável, ela pode estar num baile carnavalesco, ou no altar de uma igreja, que ela será o que ela é, pois não se trata da igreja ou do carnaval vir a serem promovedores do desvio de caráter daquele ser humano, mas dele próprio em usar destas ferramentas para promover seu mau caráter. Assim como um bom fiel se afasta das religiões exploradoras e desviantes da boa conduta cristã, assim um folião se afasta dos eventos e ações carnavalescas que não condizem com seu caráter. Não culpemos o carnaval e nem as religiões quando nos desviarmos do bom proceder, pois se trata de escolhas nossas, e estas advém de nosso caráter. BOM CARNAVAL A TODOS !!!

VIRGÍNIA LANE cantando o clássico sucesso carnavalesco “Sassaricando”, de 1952. Esta artista brasileira (1920 – 2014) foi atriz, cantora e vedete, tendo falecido no dia 10 de fevereiro de 2014, estando com 93 anos de idade.

A QUARESMA foi criada a partir do século VIII, instituindo a igreja católica que o carnaval ocorreria antes dela. Foi com o renascimento que as festividades tomaram corpo, em especial em Veneza, Itália, com os belíssimos e famosos bailes de máscaras, que temos em Santa Catarina ainda.

Homens se fantasiarem de mulheres nas festividades carnavalescas já existia no século XI, sendo que, em alguns casos, vai para além de uma fantasia de carnaval, mas trata-se de um aval que se dá para si mesmo para se provocar ou satisfazer com o que seria tabu fora do período da festa.

MARCHINHAS CARNAVALESCAS DOS ANOS 1930. Muito interessante este vídeo com os sucessos carnavalescos da década de 1930. Alguns podem dizer que é só nostalgia questionar porque não temos tido músicas marcantes como estas nas últimas décadas, então basta compararmos as atuais com estas antigas enquanto memória, pois mesmo passando quase 100 anos, conhecemos e gostamos da maioria destas músicas antigas, mas não nos lembramos geralmente nem dos ditos sucessos atuais de carnaval.

No carnaval costumamos dar férias ao nosso rígido SUPEREGO, e nos permitir ser mais nós mesmos do que meras fantasias supostamente escolhidas de forma aleatória. Mas o que esta festa, quando bem vivenciada proporciona, é um encontro entre classes, etnias, posições sociais e afins, com o intuito de sorrir, de comungar a alegria entre os pares, de abraçar o estranho como se fosse um amigo de longas datas, de comemorar a vida. Viva sadiamente e dignamente seu carnaval, seja dentro da mais reluzente fantasia e mergulhada em gargalhadas, seja no silêncio de seu quarto em reflexão, pois o que importa é o que carrega em sua consciência.

Ótima ideia colocar os animais de estimação no clima de carnaval, mas respeitando os limites dos mesmos, certificando do conforto com os trajes e que eles estejam curtindo a brincadeira.

CONCURSO DE FANTASIA DE LUXO sempre ocorria no carnaval, e eu, desde bem pequeno, ficava assistindo com minha mãe, tentando entender porque a pessoa tinha feito a fantasia daquela forma, o que ela queria representar. Sempre achava a melhor coisa do Carnaval estes concursos. Pena que não se vê mais nos moldes dos tradicionais, como do Hotel Glória, do Monte Líbano, do Sírio Libanês, do Metropolitan, do Montecarlo e etc… Eu promovi, anos atrás, um concurso de fantasia infantil no Shopping Cidade das Flores. Neste vídeo temos o concurso de 1989, do Hotel Glória, da categoria masculina, e no início do vídeo vemos a eterna ELKE MARAVILHA, a qual tive o prazer de ter conhecido e estado em mais de um evento com ela, que era inteligentíssima. BRAVOOOOO !!!!

Sugestão excelente de fantasia para aqueles que deixaram a barriguinha de tanquinho no passado…

MOACYR FRANCO, em 1959, cantando a famosa marchinha carnavalesca “Me Dá Um Dinheiro Aí”. Neste vídeo ele estava com 22 anos de idade, estando atualmente com 83.

O calendário do carnaval não tem dia fixo, e é determinado conforme a Páscoa do determinando ano, sendo definido no famoso Concílio de Niceia de que seria sempre no primeiro domingo após a primeira lua cheia, depois do equinócio de primavera/outono, contando assim sete domingos antes dela, é marcada a data do carnaval.

CARMEN MIRANDA interpretando a marcha de carnaval TAÍ, de 1930. Nasceu em Portugal, em 1909, e faleceu em 1955, nos EUA, de um ataque cardíaco, aos 46 anos. Era radicada brasileira, e representa fortemente o Brasil no exterior até hoje. Foi cantora e atriz, e iniciou sua carreira em 1928. Esta grande mulher tinha apenas 1,52m de altura, e por isso também é conhecida como A PEQUENA NOTÁVEL. MARAVILHO ESTE VÍDEO… BRAVOOOO !!!

Um dos bailes de carnaval mais divertidos que fui na vida, ocorreu na tradicional Sociedade Harmonia Lyra, em Joinville. Lindas fantasia, pessoas queridas, excelente música, e muitos amigos presentes. Não encontrei fotos do dia, mas estão fortes na memória. Se não me engano estavam na presidência o leiloeiro Arthur Cartens (in memorian) e Lúcia Carstens. Fico na torcida que continuem promovendo eventos como estes para a sociedade joinvilense.

Eis o carnaval de Joinville… sou a favor do carnaval de rua na cidade, com apoio da Fundação Cultural, e com participação ativa da iniciativa privada, sobretudo. O povo trabalhador, em especial, merece esta forma de entretenimento, ainda mais em família. Lembro que eu não perdia um desfile de carnaval quando eu era criança, que ocorriam na Rua do Príncipe, e nem me importava que os carros alegóricos eram os mesmos todos os anos, como aquele que era a réplica da obra da Praça da Bandeira, que durante o ano ficava guardado num terreno em frente da casa da minha avó materna, que ficava onde hoje é o Giassi Sul.

Um desenho animado da TURMA DA MÔNICA a respeito do carnaval… Maurício de Souza é um grande orgulho para nosso país… curta sua página no Youtube: https://www.youtube.com/user/turmadamonicaTV/

Para mim, carnaval deve ser uma festa principalmente para a criançada… tem o que criança gosta: dançar, colorido da decoração, fantasia, amiguinhos, festa, animação, e tudo o mais… bailes infantis devem ser para a criançada se divertir… nunca me esqueço do meu primeiro carnaval infantil, na Sociedade Floresta… a maldade e a sexualização do carnaval é coisa de adultos, e não das crianças… o que falta para os adultos é aprenderem a se divertir como as crianças o fazem…

Aqui temos o famoso CARNAVAL DA LIGA , em Joinville. Os bailes infantis na parte da tarde, os bailes para adolescentes durante o final da tarde até início da noite, e os bailes dos adultos, madrugada adentro, precisam voltar com força, onde o povo extravasa  a energia acumulada, baixam o estresse e fazem amizades e novos laços afetivos. Sociedade Harmonia Lyra, Alvorada, Vera Cruz, Sargentos e afins, não podem deixar de oferecer esta oportunidade de entretenimento para Joinville e região no próximos carnavais.

Carnaval em Muriaé (MG) nos anos 20…

Samba Enredo 2018 da Escola de Samba Reino da Unidos da Liberdade, de Manaus, fala da profissão PROFESSOR e sua importância ímpar para a sociedade… Parabéns… é uma pena que este tema não foi acolhido pelas escolas de samba do eixo Rio/SP, que preferem puxar saco de artistas ou tomam temas batidos de impacto de politicamente correto ou, pior ainda, ideológico partidário.

Acho que este cachorro não parece ser a favor do carnaval… ??????

Emilinha Borba, no carnaval dos anos 1950… quando encantou a todos com o seu sucesso TOMARA QUE CHOVA…

O carnaval já está ai e a gente neste dilema ainda… ???

 

(by Carlos Alberto Hang, jornalista; 033991/SC; psicólogo, hipnoterapeuta clínico; Master PNL Practitioner, coach, escritor)

Block