terça-feira,

27/02/2024

Joinville/SC

Search
Close this search box.

Calouros iniciam aula no Bolshoi Brasil

Na próxima quinta-feira, 15 de fevereiro, às 8h, a Escola Bolshoi recebe seus novos alunos: Os 42 aprovados na Seleção Nacional que ingressam no 1º ano da instituição.

Os calouros, vindos de vários lugares do Brasil como Rio de Janeiro, São Paulo, Amapá, Pará, entre outros estados, terão alguns dias para se adaptar as intensas atividades da instituição, todas voltadas para a formação de artistas e cidadãos.

Entre a programação dos novos alunos nos primeiros dias de aula, está a visita pela Escola, para conhecer todos os setores e seus colaboradores, para as meninas a aula de como fazer o coque e de como costurar a sapatilha; a retirada de uniformes, a aula de higiene pessoal e a tão sonhada primeira aula de dança clássica.

Esse ano a Escola Bolshoi está com 236 alunos, vindos de 22 estados do Brasil e quatros países, todos bolsistas da instituição. Recebem uniformes, alimentação complementar, assistência à saúde, transporte e muito mais.

As turmas mais avançadas da Escola Bolshoi retornaram as aulas no dia 30 de janeiro, entre eles, 14 alunos novatos, porém com conhecimento em dança, ingressaram em turmas já existentes da instituição.

 

Do Rio de Janeiro para Joinville

A viagem do Rio de janeiro para Joinville foi realizada por seis pequenos bailarinos que buscam realizar seu sonho de se tornarem profissionais da dança. Entre eles está Humberto Machado, 10 anos, da Baixada Fluminense.
O menino já estudava dança clássica a dois anos, e foi uma de suas professoras que o incentivou a realizar a seleção da Escola Bolshoi.
Humberto enxergou na instituição uma oportunidade de realizar seu sonho de ser um bailarino profissional e ajudar a sua família, o local em que moram é cercado pela violência, segundo o menino os tiroteios são diários e por diversas vezes eles e os irmãos foram obrigados a faltar as aulas no ensino fundamental pelo risco de sair de casa.
Para o menino a Escola Bolshoi é uma oportunidade de mudar a sua realidade e a de sua família.
Na lista, está também o nome de José Victor Santos da Costa, morador de Manguinhos, outra comunidade do Rio de Janeiro.

 

Ele tem 10 anos e o pai, o motoboy Elias Costa, conta que precisou lidar com o preconceito para investir no sonho do filho.
“A gente como homem,  tem um leve preconceito, mas eu vi que ele tinha talento. Como pai, quero a felicidade dele.
O avô, que hoje é falecido, incentivou a trajetória do José Victor no balé, agora, a família está orgulhosa.
Nós vamos para Joinville, é o sonho dele. Vamos dar um jeito. Primeiro vou eu e ele, depois quero levar a família”, contou Elias da Costa.
O balé como tradição de família


Para algumas famílias, a dança se tornou tradição; Amanda Possato, de 9 anos, inspirou-se na irmã Maria Laura, de 13 anos, que estuda no 5º ano da Escola Bolshoi, e em sua mãe, Germana Saraiva, que se formou com a primeira turma da instituição em 2007.
A vida de Amanda e Maria Laura é permeada pela dança desde muito cedo. Vendo a mãe como inspiração, ambas as irmãs nutrem o sonho de se tornarem bailarinas profissionais.
O caminho encontrado pelas meninas para realizarem esse sonho foi através da Escola Bolshoi, onde enxergam a oportunidade de crescimento pessoal e profissional, para que no futuro possam dançar nos palcos do mundo.
Uma carreira internacional é o sonho de todo jovem bailarino, um sonho que foi conquistado por Amanda Gomes, ex-aluna da Escola Bolshoi e atualmente primeira bailarina da Ópera de Kazan, na Rússia.
Amanda está no auge de sua carreira profissional e agora comemora o ingresso da irmã Isabella Gomes, de 9 anos, na Escola Bolshoi.
Isabella pôde acompanhar de perto a vida nos palcos; enquanto crescia, a dança se tornou parte essencial de seu desenvolvimento.
Com o desejo de seguir os passos da irmã, a menina resolveu participar do processo seletivo da Escola Bolshoi, onde foi aprovada e agora inicia o primeiro ano de sua jornada como bailarina.

Escola Bolshoi benefícios
A Escola Bolshoi concede 100% de bolsas de estudo para todos os aprovados.
Além de ensino gratuito, os alunos recebem benefícios como alimentação, transporte, uniformes, figurinos, assistência social, orientação pedagógica, assistência odontológica preventiva, atendimento fisioterápico, nutricional e assistência médica de emergência/urgência pré-hospitalar.
Para isso devem apresentar bom rendimento na Escola Bolshoi e também no ensino médio e fundamental, pois a ausência de boas notas implica na perda da bolsa de estudo no Bolshoi.
Os alunos recebem educação, aprendem uma profissão, exercitam responsabilidade e constroem cidadania.
O complexo escolar é formado por salas para aulas de balé, estúdios de música, ateliê, núcleo de saúde, biblioteca, cantina, espaços culturais e dois laboratórios cênicos. Cerca de 6 mil metros quadrados de absoluta dedicação profissional ao ensino.
Espaço ideal para formar artistas da dança dentro da metodologia do Teatro Bolshoi.
A Escola é uma instituição, com personalidade jurídica, de direito privado, sem fins lucrativos, que tem apoio da Prefeitura Municipal de Joinville, do Governo do Estado de Santa Catarina e dos “Amigos do Bolshoi”, empresas e pessoas físicas socialmente responsáveis que contribuem com o projeto por meio de serviços prestados e patrocínios não incentivados ou incentivados por leis de incentivo à cultura municipal, estadual e federal.
A Escola Bolshoi conta com o patrocínio de empresas como: Loterias Caixa, Diamante Energia, Porto Seguro, Whirpool, Aurora, Brascabos, BRDE, Catallini Terminais Marítimos, Celesc, Ciser, Engie, Nidec, Texpa, TKEe demais Amigos que contribuem com a arte no país.

Empregabilidade

A Escola do Teatro Bolshoi no Brasil disponibiliza para o mercado de trabalho da dança não só bailarinos com formação de qualidade, mas também pessoas conscientes do seu papel na sociedade.

A Escola já formou 455 bailarinos e 71% atuam na área da dança pelo Brasil e Exterior. A empregabilidade relaciona-se com a realidade de todo e qualquer profissional.
Atualmente os jovens formados no Bolshoi Brasil atuam em 25 países e em 5 continentes.
Você não pode copiar o conteúdo desta página
Pular para o conteúdo