Segunda, 27/06/2022
Joinville - SC
fevereiro 8, 2020
Compartilhar
Ouvir publicação

Na manhã deste sábado, (08), durante o temporal que castigou a Zona Sul da cidade, o Centro de Operações do Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville recebeu uma chamada via número de emergência 193, na qual uma mãe desesperada, solicitava socorro para seu filho que estava com obstrução das vias aéreas.

Siga-nos também no Instagram!  Clique Aqui

 a

[ads1]

[ads2]

 

Uma equipe de resgate aquático que estava atuando na região, foi acionada para atender a ocorrência de Obstrução de vias aéreas por corpo estranho, ( Ovace ) em uma residência da rua  Sabino da Costa, no bairro João Costa.

Na residência, a equipe formada pelos voluntários  Cláudio Bertol, Jeferson Alves e Aurélio Guesser , conseguiram realizar com sucesso a manobra de desobstrução, e a criança se recuperou da Ovace , sendo encaminhada para o Pronto Atendimento Sul para avaliação médica.

FIQUE ATENTO:

  • Caso o bebê não consiga chorar nem tossir, as vias aéreas podem estar fechadas;
  • Um indicador de um bebê engasgado é ele emitir ruídos estranhos ou abrir a boca sem emitir nenhum som. A pele começa a ficar vermelha além do comum, azulada ou arroxeada;
  • A criança apresenta tosse quando o engasgamento não é total. A tosse é o método mais eficaz para liberar as vias aéreas.

O QUE FAZER:

  1. Com a palma da mão em concha, segure a cabeça do bebê;
  2. Deite o bebê de costas em seu antebraço, mantenha a cabeça num plano inferior ao tórax;
  3. Abra a boca do bebê e observe se há objetos ou alimentos que o impeçam de respirar;
  4. Evite sempre colocar o dedo na boca do bebê. A única exceção será quando visualizar algum objeto que possa ser retirado, tomando cuidado para não empurrá-lo ainda mais;
  5. Não havendo expansão torácica, passe o bebê para o outro braço, virando-o de bruços, com a cabeça mais baixa que o tronco, e a face voltada para baixo;
  6. Segure firmemente a cabeça do bebê pela mandíbula, e com o dedo indicador, abra a sua boca;
  7. Localize o centro entre os ombros do bebê;
  8. Com a base da mão, efetue cinco palmadas;
  9. Faça o giro, retornando à posição inicial;
  10. No meio da linha imaginária dos mamilos, efetue cinco compressões com os dedos anular e médio;
  11. Abra a boca do bebê novamente, visualize se há objetos retirando com cuidado para não empurrá-lo novamente;
  12. Se obtiver sucesso, mantenha o bebê em observação. Não deixe de levá-lo ao Pronto Socorro para avaliação médica;
  13. Se o bebê não desengasgar, repita a sequência até que ele desengasgue ou até à chegada dos Bombeiros.

E SE O BEBÊ MOSTRAR INCONSCIÊNCIA INICIE UMA RCP (REANIMAÇÃO CARDIOPULMONAR):

  1. Deite-o sobre uma superfície rígida ou sobre seu antebraço;
  2. Ao centro do tórax na linha imaginária entre os mamilos, com dois dedos inicie as compressões torácicas, em uma quantidade mínima de 100 movimentos por minuto;
  3. Só interrompa com a chegada dos bombeiros ou se o bebê demonstrar responsividade.
  4. Poderá haver a troca de quem realiza as compressões torácicas, porém o intervalo para o reinício da manobra não poderá exceder 10 segundos.
  5. Não há necessidade de realizar ventilações (boca a boca).

Participe do grupo de TELEGRAM  do Aconteceu em Joinville – Clique Aqui

[ads1]

[ads2]

Block