Terça, 17/05/2022
Joinville - SC

Bela, mas letal: plantio de “bisnagueiras” é proibido em Joinville

maio 11, 2022
Bela, mas letal: plantio de “bisnagueiras” é proibido em Joinville
Compartilhar
Ouvir publicação

Uma árvore de grande porte, com flores vermelhas por fora e amareladas por dentro e que chama a atenção de quem passa. Conhecida como “Espatódea”, “Bisnagueira” e por tantos outros nomes, a espécie Spathodea Campanulata costuma ser usada no paisagismo, mas, apesar da beleza, possui toxina letal para beija-flores, abelhas e outros insetos. Por isso, a produção e o plantio desta árvore está proibida em Joinville e podem gerar multa de R$ 1.034,76. 

Bonita, mas perigosa: árvore bisnagueira ganhou fama em Joinville – Foto: CVJ/Divulgação
Bonita, mas perigosa: árvore bisnagueira ganhou fama em Joinville – Foto: CVJ/Divulgação

Além da bisnagueira, o projeto prevê que a ficus benjamina, a “figueira benjamim”, não pode ser plantada a menos de cinco metros de logradouros públicos. A justificativa para a proibição nessas condições é o dano a calçadas que as raízes causam. As figueiras da avenida Hermann August Lepper, por exemplos, são dessa espécie.

Entretanto, por não ser uma planta nativa da América do Sul, trata-se de uma espécie invasora, ou seja, ela não faz parte do ecossistema local. “Como a planta é originária da África, não há nenhum predador de sua espécie no Brasil”, explica o biólogo Gustavo Pedro Martins.

Ainda de acordo com o especialista, a árvore tem usos medicinais, por apresentar componentes químicos antimalária e anti-HIV, e pode ser usada no controle de pragas, principalmente os insetos, que são o grupo mais afetado pela bisnagueira.

Figueira
Figueiras, como as da frente do fórum e da CVJ, não poderão mais ser plantadas perto de calçadas

“A reprodução acontece através do vento e, pela alta fertilidade, ela consegue povoar rapidamente os centros urbanos. O problema é: trata-se de uma planta altamente tóxica para os insetos, em especial as abelhas, que são essenciais para a polinização de outras plantas”, alerta o biólogo.  “Conforme aumenta o número de indivíduos da espécie, diminui o tamanho da população de insetos na cidade”, complementa.

Apesar de possuir um alto valor ornamental, por conta de sua folhagem exuberante e flores de cores fortes, a bisnagueira ainda é perigosa aos centros urbanos por possuir raízes rasas e casos de queda de galhos frequentes.   A emenda reduz a multa prevista para o descumprimento da lei, de dez unidades padrão municipais (UPM), para três UPM, o que corresponde, hoje, a R$ 1.034,76.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Block