domingo,

14/04/2024

Joinville/SC

Search
Close this search box.

Bancos fazem mutirão de negociação de dívidas

Foto : Marcello Casal Jr/Agência Brasi

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) deu início, nesta sexta-feira (15), a um mutirão para a negociação de dívidas.

Esta campanha nacional, em colaboração com o Banco Central, a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) do Ministério da Justiça e Segurança Pública e Procons de todo o país, estará em vigor até 15 de abril.

Serão negociadas dívidas em diversas modalidades, como cartão de crédito, cheque especial, crédito consignado e outras linhas de crédito contraídas em bancos e instituições financeiras, desde que estejam em atraso e não possuam bens dados em garantia ou estejam prescritas.

Os consumidores poderão realizar as negociações diretamente com a instituição financeira, por meio de seus canais oficiais, ou pelo portal consumidor.gov.br da Senacon.

Para utilizar este último, o consumidor deve possuir uma conta no Gov.br, o portal de serviços do governo federal, com nível Prata ou Ouro.

Além disso, é possível buscar auxílio no Sistema Nacional de Atendimento ao Consumidor – Proconsumidor, que centraliza pedidos e reclamações recebidos pelos Procons e defensorias públicas de todo o país. Essas entidades serão responsáveis pela notificação, interlocução com os bancos e resolução das negociações.

A Febraban destacou que os bancos estão comprometidos em trazer benefícios aos clientes e oferecer melhores condições em relação aos contratos existentes.

Isso inclui redução de taxas, prazos estendidos para pagamento, alterações nas condições de pagamento e migração para modalidades de crédito mais acessíveis, de acordo com a política de cada instituição participante.

Além das negociações, os consumidores terão acesso a materiais educativos sobre educação financeira.

Para orientações sobre como participar da campanha e a lista das instituições participantes do mutirão, incluindo Procons, os consumidores podem acessar a página Meu Bolso em Dia, da Febraban.

Você não pode copiar o conteúdo desta página
Pular para o conteúdo