Segunda, 23/05/2022
Joinville - SC
abril 7, 2020
Compartilhar
Ouvir publicação

A Caixa lançou hoje (7) o site e o aplicativo para solicitação do benefício de R$ 600 a R$ 1.200 para ajudar trabalhadores autônomos, informais e microempreendedores individuais (MEIs) durante a crise do coronavírus e já tem gente tentando se aproveitar da situação.

 a

[ads2]

[ads1]

Como funciona o golpe?

Ao receber o link, geralmente disseminado pelo WhatsApp ou outras redes sociais, o usuário é incentivado a responder um algumas perguntas criadas para dar veracidade ao golpe, como “você é beneficiário do Bolsa Família?” para se cadastrar e começar a receber o suposto auxílio.

Após respondê-las, o usuário é induzido a compartilhar o link com contatos ou grupos para ter acesso ao falso benefício, tornando-se assim um vetor de disseminação do golpe. Após o compartilhamento, o usuário é direcionado a uma página para fornecer seus dados pessoais, ou até mesmo visualizar publicidades, o que torna o golpe extremamente lucrativo ao hacker.

O link leva a uma página falsa muito similar ao app original. Veja o link falso:

Como saber que o site é oficial?

Segundo Simoni, diretor do dfndr lab, “é importante reparar que os sites do governo brasileiro possuem terminação .gov.br [gov.br]. No caso do site oficial para solicitar o auxílio emergencial ao cidadão vemos esta terminação: https://auxilio.caixa.gov.br [auxilio.caixa.gov.br]. Para ter certeza de que está em um site oficial, procure o endereço desejado em um site buscador como Google”.

Entre os riscos de compartilhar dados pessoais, o financeiro é o maior deles e o principal objetivo dos cibercriminosos nesse caso, segundo Simoni. “Os prejuízos financeiros são os maiores ao compartilhar informações bancárias ou cartões, mas também é possível que ocorra o registro do celular em serviços pagos de sms, roubo de credenciais de redes sociais e e-mail, ou a instalação de um aplicativo malicioso”, explica.

Sua empresa em destaque, Informações só clicar aqui

[ads2]

[ads1]

[ads2]

Block