Domingo, 16/01/2022
Joinville - SC

Assassinato de mulher três dias depois do marido ser executado foi ‘queima de arquivo’, diz polícia

outubro 20, 2021
Assassinato de mulher três dias depois do marido ser executado foi ‘queima de arquivo’, diz polícia
Compartilhar
Ouvir publicação

Os crimes ocorreram na primeira semana do mês de outubro. Rafael Fachner foi executado na noite do dia 5. Segundo o relato de Pâmela Silva, para PM, ela estava tomando banho quando ouviu seis disparos. Ao sair do chuveiro, encontrou o marido morto com diversas perfurações pelo corpo.

Pâmela foi morta três dias depois, no dia 8, alvejada por cerca de três 3 projéteis. As investigações mostraram que o crime ocorre no momento em que a mulher chegava com seu veículo na casa da sogra.

Segundo o delegado, três pessoas foram presas no sábado (16) e um dos suspeitos ainda é procurado. Entre os detidos, um é menor de idade e seria o mentor e executor dos crimes.

De acordo com as investigações, a motivação para a morte de Rafael Fachner, 23 anos, foi uma desavença entre ele e um amigo de infância sobre o comércio de drogas e homicídios na região.

No caso de Pâmela Silva, segundo o delegado, o crime se tratou de uma “queima de arquivo”. A mulher passou a buscar informações sobre os autores da morte do companheiro após o crime.

As investigações apontam que quatro pessoas participaram do crime contra Rafael e na morte da Pâmela, duas pessoas estavam envolvidas. O inquérito ainda não foi finalizado e não há prazo para a conclusão. canoinhasonline.com.br

Siga-nos no nosso Instagram para receber notícias da região direto no seu celular. Para participar, basta CLICAR AQUI 

Block