Segunda, 27/06/2022
Joinville - SC

Alesc debate falta de UTIs pediátricas e escassez de medicamentos

junho 9, 2022
Alesc debate falta de UTIs pediátricas e escassez de medicamentos
Compartilhar
Ouvir publicação

Integrantes das bancadas do PL, União Brasil e do PT debateram a falta de leitos de UTIs e a escassez de medicamentos em Santa Catarina durante a sessão de quarta-feira (8) da Assembleia Legislativa.

Inscreva-se em nosso canal no YouTube!

 

“Hoje ouvi na rádio CBN uma entrevista com a presidente estadual da Associação Médica de Pediatria. Santa Catarina está com problema com leito de UTIs, principalmente pediátrico. São muitos casos de crianças prematuras e quase 100% delas precisam de leito de UTI. É inadmissível que o estado depois de conseguir instalar 1,5 mil leitos para UTI Covid desative esses leitos, que voltemos ao número originais de leitos”, criticou Maurício Eskudlark (PL).

O parlamentar destacou o aumento de casos de doenças respiratórias e lamentou que o estado apresente a pior situação entre os integrantes da região Sul.

“Agora anunciaram que vão criar até 68 leitos em um prazo de 90 dias, mas quantas pessoas podem morrer no prazo de instalação desses leitos?”, questionou Eskudlark.

Neodi Saretta (PT), presidente da Comissão de Saúde, concordou com o colega e acrescentou a falta de medicamentos.

“Temos UTIs lotadas, temos uma defasagem histórica e agora a questão urgente da falta de medicamentos, principalmente os antibióticos, antiinflamatórios e analgésicos em farmácias, postos e hospitais. O estado vive um aumento da procura e a falta já causa preocupação”, relatou Saretta.

Segundo o parlamentar, as justificativas para a escassez recaem sobre a China e a Índia, que estariam produzindo menos medicamentos, e na guerra da Ucrânia.

“É preciso que o Ministério da Saúde e a Secretaria da Saúde vejam isso, está causando apreensão”, alertou Saretta.

 

 

Block