Domingo, 14/08/2022
Joinville - SC
junho 17, 2020
Compartilhar
Ouvir publicação

Um dos 10 guardas municipais armados de Itajaí envolvidos no espancamento de Roberto Tomas, de 26 anos, cometeu suicídio nesta quarta-feira. O agente foi identificado como GMI Francisco. Ele foi encontrado morto com um disparo na cabeça.

s
 a

[ads2]

[ads1]

S

De acordo com informações oficiais, o agente Maycon Francisco Lele estava entre os envolvidos no escândalo que tomou grande repercussão, mas não era um dos agentes afastados da função. A Guarda Municipal abriu sindicância para apurar a conduta dos dez envolvidos. Dois deles foram afastados temporariamente do cargo.

O Ministério Público, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a Defensoria Pública e a Polícia Civil se manifestaram sobre o ocorrido no fim de semana. (Assista o vídeo abaixo)

“A Guarda Municipal de Itajaí comunica, com pesar, o falecimento do GM Maykon Francisco Lele, na tarde desta quarta-feira, 17. O corpo foi encontrado no interior da residência onde morava com a família, no bairro Vila Nova, em Joinville. Em princípio, a Polícia Civil trabalha com a hipótese de suicídio.

A GMI se solidariza com os familiares e amigos do GM Francisco, um companheiro leal e profissional exemplar. O seu sorriso cativante, o espírito leve e o bom humor, nos bons e maus momentos, farão muita falta em nossa casa.

Que Deus te guie onde estiveres. Estaremos sempre com a tua lembrança em nossos corações. Vai em paz, amigo!” Os horários e locais do velório e do sepultamento serão posteriormente confirmados.

O SINDGUARDAS-SC emitiu nota, afirmando que “se enluta pela perda de um grande parceiro filiado ao sindicato desde a nomeação do mesmo em Itajaí. Já estamos em contato com a Diretoria da Guarda Municipal de Itajaí para prestar o apoio necessário.”

ASSISTA O VÍDEO

Participe das PROMOÇÕES  do  AJ no You Tube –  Clique aqui e se inscreva

a

 

Entenda o caso

Imagens de uma câmera de segurança mostram um motociclista sendo agredido por guardas municipais em Itajaí, no Vale. Ele não reage à abordagem, mas acaba apanhando, inclusive enquanto está imobilizado no chão. O caso ocorreu na madrugada de domingo (14), quando Jorge Roberto Tomas, de 26 anos, que trabalha como pintor na cidade, parou a moto na frente da casa da tia, por volta da 1h.

O vídeo mostra que após a vítima estacionar a motocicleta, chega uma viatura da Guarda Municipal. O condutor do veículo desce e tenta acertar um chute no motociclista. O guarda erra o alvo, derruba a moto e cai no chão. Depois levanta e imobiliza o jovem. A outra agente, uma mulher, usa o cassetete para agredir o homem.

A continuação da abordagem não fica muito nítida no vídeo, porque tanto os guardas quanto o motociclista ficam atrás de um carro, mas é possível perceber que a vítima continua caída no chão e sendo agredida.

Num dos trechos do vídeo, um dos guardas dá um chute no motociclista. Mais dois guardas descem de outra viatura e também já chegam dando chutes e usando o cassetete contra o homem, que permanece imobilizado. Três minutos mais tarde, nas imagens, ele é chutado novamente.

No total, 8 guardas municipais participaram da ocorrência. Um homem que viu a agressão da janela de casa tentou intervir e os guardas jogaram spray de pimenta nele. Depois de cinco minutos de agressões, o motociclista é colocado na viatura.

O guarda municipal volta até um portão e novamente joga spray de pimenta em uma testemunha. Os guardas permanecem ali durante mais cinco minutos, discutindo com moradores. Em alguns momentos no vídeo, eles aparecem entrando em uma das casas.

Jorge e um dos homens que tentaram intervir na agressão foram levados pra delegacia e ficaram lá até o final da tarde de domingo. Depois, foram soltos. Jorge diz que até agora não sabe por qual crime está sendo acusado. Já o outro homem deve responder por desacato.

Em nota, o comando da Guarda Municipal diz que a ação iniciou em um posto de combustíveis, quando agentes avistaram um indivíduo tentando se esconder. Deram ordem de parada, mas ele não obedeceu e fugiu em alta velocidade. Durante a fuga, também não obedeceu às ordens de parada. Na abordagem, fez menção de estar armado.

O rapaz está com ferimentos no olho, nas costas e com o pé inchado. Por telefone, ele contou o que aconteceu. “Eu simplesmente desci da moto, tirei a chave. Quando eu falei, quando eu disse assim: estou aqui, pô, perdi, pronto. O que que aconteceu? Eu já vi o rapaz voando sobre a moto, em cima de mim, e me derrubando, e daí em diante foi só agressão”, relatou.

A câmera que filmou a ação fica em frente a uma casa no bairro Cidade Nova. O homem agredido confirma que esteve no posto de combustível pra urinar. Depois, enquanto ia pra casa da tia, não teria percebido que as ordens de parada eram pra ele.

“Eles falaram. Eu achei que não fosse comigo. Fosse com um carro que estava próximo. E continuei indo”, disse o motociclista. Não foi encontrada arma com ele.

Ainda segundo a assessoria da Guarda Municipal, o motociclista foi conduzido pra delegacia por direção perigosa, resistência e desobediência. Nenhuma arma foi encontrada com ele.

Quanto ao outro homem detido, a nota diz que era outro indivíduo que tentou resgatar o alvo principal, primeiramente com ameaças e xingamentos, e que ele resistiu com socos e chutes contra os agentes.

Outro lado

O prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni, emitiu uma nota dizendo que esse episódio é lamentável e que a Guarda Municipal foi criada para cuidar das pessoas. O prefeito determinou o afastamento dos agentes envolvidos, até que os fatos sejam apurados e outras medidas sejam aplicadas.

A Guarda Municipal de Itajaí informou que, durante reunião na tarde desta terça-feira (16) entre a coordenação da instituição e os agentes envolvidos, foi decidido abrir sindicância para apurar a conduta dos 10 envolvidos na ocorrência. Dois deles ficarão temporariamente afastados até a conclusão dessa sindicância, que tem prazo máximo de 30 dias.

A coordenação da Guarda Municipal de Itajaí disse também que o procedimento administrativo será apurado por servidores da Secretaria Municipal de Segurança, não ligados à GM e que os 10 agentes foram encaminhados para acompanhamento psicológico.

Sua empresa em destaque, Informações só clicar aqui

[ads2]

[ads1]

[ads2]
a

Block