segunda-feira,

15/04/2024

Joinville/SC

Search
Close this search box.

Confira dicas para aproveitar os banhos de Água Doce com segurança

Quando pensamos em afogamento, é comum associarmos esse tipo de incidente às praias.

No entanto, de acordo com a Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa), 90% dos afogamentos no Brasil ocorrem em águas naturais.

Em particular, os espaços de água doce, como rios, cachoeiras, lagos, lagoas, represas e córregos, concentram 75% desses incidentes.

Em Santa Catarina, durante a última temporada, 20 pessoas perderam a vida vítimas de afogamento em água doce.

Este ano, entre os dias 16 e 24 de dezembro, segundo o primeiro Boletim de Operação Veraneio 2023/2024 do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC), já foram registrados 03 óbitos por afogamento nesses locais.

No contexto adulto, os homens são as principais vítimas, muitas vezes devido ao excesso de confiança em suas habilidades físicas, ignorando os perigos locais ou até mesmo ingerindo bebidas alcoólicas antes de entrar na água.

Quanto às crianças, independentemente do ambiente aquático, os cuidados devem ser redobrados, pois um afogamento leve em poucos segundos pode resultar em sequelas graves.

É essencial que as crianças estejam sempre acompanhadas por um adulto, mesmo em locais com monitoramento por guarda-vidas, e que utilizem coletes salva-vidas apropriados, pois outros dispositivos flutuantes, como as bóias de braço, são ineficazes e podem criar uma falsa sensação de segurança.

Além disso, algumas dicas importantes para evitar acidentes incluem não superestimar a própria capacidade de nadar, optar por locais rasos e sem correnteza, evitar nadar sozinho e sempre informar a um familiar o local e horário previstos para o retorno.

Evitar nadar após refeições, verificar a profundidade antes de mergulhar e respeitar as orientações dos guarda-vidas também são medidas cruciais.

Caso ocorra um incidente de afogamento, é fundamental manter a calma. Se você estiver em perigo, flutue mantendo a barriga para cima para facilitar a respiração e chamar por socorro.

Em caso de correnteza, não lute contra ela; deixe-se levar de forma controlada na direção da margem. Se presenciar alguém se afogando, evite entrar na água se não tiver capacitação para isso.

Em vez disso, procure ajudar com objetos que flutuem e acione os socorristas imediatamente ligando para o número de emergência adequado, como o 193.

 

Você não pode copiar o conteúdo desta página
Pular para o conteúdo