Home » Mariana Pereira » Conheça Francesc Boehm, o pré-candidato do PP a Prefeito de Joinville

Conheça Francesc Boehm, o pré-candidato do PP a Prefeito de Joinville

Francesc Boehm, que acumula 34 anos de experiência na gestão de empresas, é engenheiro, advogado e corretor de imóveis, tendo atuado ainda como professor e consultor, é o pré-candidato do PP a Prefeito de Joinville. E aponta que já está analisando possíveis alianças com outros partidos. 

“Estamos em fase de pré-campanha. Entramos nesta semana em um segundo ciclo da etapa de análise de possíveis alianças. Até agora, já fomos procurados por pelo menos nove partidos da cidade e estamos avaliando pontos como alinhamento de propostas e ideias para Joinville antes de definir como vamos compor a melhor proposta para a cidade”, afirma.

Francesc Boehm ressalta, inclusive, que já iniciou, com o partido, a montagem do plano de governo, o Plano Progressista de Ação (PPA), ainda em 2019. “Ele é fruto de diversas reuniões e conversas. Contempla 11 Eixos para uma “Joinville Bem Melhor”. Os 11 Eixos utilizam a terminologia do Programa Cidades Sustentáveis com indicadores do Ranking CSC – Connected Smart Cities, que, por sua vez, é ancorado nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), aprovados em 2015 pela Organização das Nações Unidas (ONU), como parte da Agenda 2030”, explica. “Agora estamos na fase de Consulta Pública do PPA. Cada eixo traz propostas pautadas na busca de fazer mais e bem melhor para o cidadão de Joinville”, complementa. 

Os 11 tópicos são: “Gestão Eficiente Governança”, “Sustentabilidade Ambiental”, “Igualdade, Justiça e Cultura de Paz”, “Planejamento Urbano e Infraestrutura”, “Cultura para a Cidadania”, “Educação para a Sustentabilidade e Qualidade de Vida”, “Economia Dinâmica, Criativa e com Responsabilidade Social”, “Consumo Responsável e Opções de Estilo de Vida”, “Melhorar a Mobilidade Urbana”, “Ação Local para a Saúde” e “Do Local para o Global Regional”. E nesta entrevista exclusiva para o portal Aconteceu em Joinville o pré-candidato apresenta algumas de suas propostas, englobadas por esses eixos.

Mas, antes da entrevista, conheça um pouco da trajetória do pré-candidato, que apesar de não ter nascido em Joinville, diz ter um grande vínculo com a cidade. “Nasci em Bogotá, na Colômbia, mas aos cinco anos de idade já estava em Joinville, cidade da qual me sinto filho”, conta.

Saiba mais sobre o pré-candidato Francesc Boehm

O pré-candidato do PP – Progressistas – à Prefeitura de Joinville, Francesc Boehm, nasceu em 28 de novembro de 1961 em Bogotá, na Colômbia, quando seu pai foi empreender naquele país, mas retornou a Joinville cinco anos depois. Casado com Rosa Gasparino e pai de uma filha hoje com 21 anos, é entusiasta da educação, o que pode ser constato por sua formação. Fez curso Técnico em Metalurgia na Escola Técnica Tupy, onde se formou em 1978. Começou a vida universitária em Florianópolis, onde ingressou no curso de Engenharia de Produção Mecânica na UFSC e Administração na Esag, mas transferiu ambos os cursos para Joinville. Assim, em 1987, graduou-se em Engenharia Mecânica pela Udesc (antiga Faculdade de Engenharia de Joinville – FEJ) e em Administração de Empresas pela Univille (então chamada Furj). Já em 1998, formou-se em Direito pela Faculdade de Direito de Joinville (ACE). Cursou ainda duas especializações na área de comunicação e marketing, ambas pela Univille. Com 34 anos de experiência na gestão de empresas, é engenheiro, advogado e corretor de imóveis. Atuou ainda como professor e consultor.  O PP – Progressistas é o único partido ao qual já se filiou e nunca exerceu cargo eletivo. Atualmente é membro do Diretório Estadual de Santa Catarina e presidente do Diretório Regional Nordeste e membro do diretório Municipal e da Executiva do Progressista.

Confira a entrevista: 

Plano de governo contempla mobilidade urbana e transporte coletivo

Francesc Boehm – O tema Mobilidade Urbana é tão crucial que tem um Eixo dedicado a ele no nosso PPA, o número 9, intitulado “MELHORAR A MOBILIDADE URBANA”. Joinville sofre pelo crescimento acelerado e pela necessidade de melhor movimentação de sua população. São diversas as ações previstas e elas estão descritas pontualmente no PPA.

Basicamente, precisamos primeiro terminar o que foi previsto no Plano Diretor de 1973 e ainda faz sentido. Ali existem obras e intervenções que não podem mais esperar. Necessitamos atuar em pontos nevrálgicos da cidade, finalizando duplicações inacabadas e algumas a iniciar, como Rua Dona Francisca. A Beira Mangue, o elevado da Ottokar Doerffel com Marquês de Olinda, por exemplo, precisam ser encaminhados. Já a ponte entre os bairros Adhemar Garcia e Boa Vista precisa de um novo projeto, estudando melhor o impacto no trânsito local. É estratégico ter um Centro de Controle e Operações (CCO) para o transporte coletivo e viário, efetivamente integrado.

Na questão transporte coletivo, é possível melhorar a localização de terminais. A integração deve ocorrer de fato no cartão e não no terminal. Ainda sobre este ponto, devemos seguir com uma nova abordagem. Existe uma dívida, reconhecida em 2012, a ser auditada e equacionada. Também é necessário o encaminhamento da introdução de novos modais de transporte. Transporte público não é ajuntamento de pessoas. 

Na Saúde, investimentos em prevenção e telemedicina

Francesc Boehm – Este tema é o nosso Eixo 10, “AÇÃO LOCAL PARA A SAÚDE”. Entendemos que a Saúde em Joinville deve ter a qualidade e a eficiência compatível com a força da nossa economia e nossa geração de riqueza. Temas como o Hospital de Baixa Complexidade na Zona Sul, apoio para iniciativas privadas de novas unidades Hospitalares, como mais um equipamento de apoio ao sistema municipal de saúde, são previstos. Saúde é mais do que tratamento, é prevenção. Nesse ponto, é mais barato e mais eficaz o investimento do recurso público. São necessárias ações como ampliação do saneamento básico, do programa Saúde da Família e da utilização maciça dos recursos de escolas e universidades, que formam profissionais da área, em parceria com o poder público. A pandemia mostrou nossas fragilidades em antecipar eventos, enquanto o surto de dengue nosso descaso com questões básicas de saneamento e prevenção. Queremos fazer uso da telemedicina, do atendimento básico online, proposta do PP em 2016, que finalmente está sendo aceita e foi fundamental nesta pandemia. Outro aspecto do Eixo 10 diz respeito a Valorização efetiva dos profissionais de saúde em toda a cadeia de atendimento. A cultura da segurança hospitalar e ambulatorial no tocante aos profissionais de Saúde e a higiene sanitária devem estar presentes na nossa ação.

Ações previstas no plano referentes à Educação

Francesc Boehm – Está no Eixo 6  do nosso PPA: “EDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE E QUALIDADE DE VIDA”. Aqui os compromissos que o PP propõe são efetiva informatização das escolas, dos professores e dos alunos. Ensino Profissionalizante, a partir de análise da volta da Fundamas na sua função original. Mas um dos pontos básico é o Programa de Creches. A aprovação do Fundeb fortalece essa proposta. O apoio a Educação agora até os 5 anos de idade em creches e pré-escolas torna o futuro menos desigual para nossas crianças. Um começo do fim do Abismo Social presente em nossa sociedade. Também queremos dar mais autonomia administrativa e financeira às escolas. Outro enfoque é o turno ampliado na Educação e sua Implantação gradual, integrando ao currículo escolar os benefícios decorrentes de atividades realizadas no turno ampliado, englobando esportes, cultura, ensino profissionalizante, noções de segurança no trânsito e ações de cidadania, por exemplo.

Papel do município quanto à Segurança Pública

Francesc Boehm – Presente no Eixo 3, “IGUALDADE, JUSTIÇA E CULTURA DE PAZ”, a Segurança Pública é tratada como deve ser: a responsabilidade constitucional é do Estado, mas o ente municipal pode e deve ajudar. O combate às drogas e os programas de educação para o trânsito são alguns dos pontos. Parcerias com empresas de segurança na troca de informações, e tecnologia de monitoramento, aliadas à uma Guarda Municipal ostensiva, fardada, com remuneração adequada e treinamento rotineiro. Queremos implantar a formação do que chamamos de ilhas de segurança pública, com uso da Guarda Municipal e monitoramento eletrônico. Aliás, o uso intensivo de câmeras no monitoramento é fundamental. Temos exemplos de administrações Progressistas no Estado de Santa Catarina que mostram que os custos podem ser mais baixos e o resultado extremamente positivo. Não custa lembrar que o monitoramento por câmera começou no então governo do nosso Senador Amin, em 1999, e Joinville foi uma das cidades teste da iniciativa. Trazer o Programa Aluno Guia,  revitalizado e atualizado, acrescentando o foco para o futuro condutor de veículos, ampliando os programas de educação para o trânsito para também tratar de segurança pública.

Principais ações na área de Cultura, Esporte e Lazer

Francesc Boehm – Esses temas são fundamentais para o exercício da Cidadania. Nosso eixo 5, “CULTURA PARA A CIDADANIA” fundamenta as propostas para Cultura, Esporte e Lazer como elementos de Cidadania, que é a pedra fundamental da afirmação de um povo. Assim, queremos revitalizar e ampliar os museus existentes e criar dois novos que reflitam a Imigração e a História dos bairros. O Museu do Sambaqui precisa ser realocado e encaixado num roteiro turístico local e regional. É fonte de inspiração e de educação para os nosso jovens. Já a Cidadela Cultural Antarctica precisar ser um centro cultural de fato, com a saída das atividades estranhas ao seu fim original, recuperando e revitalizando o espaço. Queremos manter parceria para construção de Praças e Parques, com atividades culturais e de valorização da economia criativa e solidária. O apoio efetivo ao Balé Bolshoi e ao projeto da sede do mesmo, resgatando parte do anteprojeto do Arquiteto Oscar Niemeyer, obra que pode ser referência turística e arquitetônica de Joinville, também é compromisso, assim como construir o Teatro Municipal e apoiar mais ainda o Festival de Dança. Uma das ideias em discussão é transformar a área do Terminal Central numa área de lazer, feiras e shows populares além de, definitivamente, dar um destino ao uso do Abel Schulz. Perdemos muito nesses anos na área do Esporte. A Fundação de Esportes deve voltar e ter autonomia para brilhar, por exemplo, nos Jogos Abertos. A Areninhada  Zona Sul e da Zona Norte, cada uma com capacidade para dois mil lugares, um local na zona Sul para a prática de iniciação ao atletismo, o anel superior da ARENA Joinville e implantação de um Complexo de prática de poliesportiva, projeto também do PP, quando do Governo Amin, nunca posto em prática, serão iniciados. Mas esporte é mais que isso, é resgate do jovem, dos adolescentes. Esse será o foco. Estudo com lazer e Esporte sempre apoiado nas inúmeras iniciativas da sociedade civil, em modelo de parceria.

Destino de prédios públicos como a antiga sede da Prefeitura e a Cidadela Cultural 

Francesc Boehm – Trazê-los de volta à vida, integrá-los como espaços públicos efetivos e a disposição do contribuinte de Joinville. Já falamos da Cidadela Cultural no Eixo 05. A antiga sede está inserida na atuação da Gestão da Prefeitura, o Eixo 01 que fala de “GESTÃO EFICIENTE”, onde os conceitos de SERVIÇO PÚBLICO EFICIENTE E DE QUALIDADE e GOVERNANÇA imperam. Existem locais em uso pelo poder público, pagando aluguel, e devemos realocar essas instalações para reduzirmos despesas fixas mensais. A antiga sede da Prefeitura está sendo analisada sob esse prisma.

Ações para alavancar o turismo e atrair investimentos

Francesc Boehm – No eixo 11, “DO LOCAL PARA O GLOBAL – REGIONAL” , afirmamos que Joinville é líder regional, força estadual e destaque nacional produzindo bens e serviços de qualidade mundial. O PP entende que Joinville precisa manter, reforçar e ampliar sua presença e assumir temas como a Baía da Babitonga, infraestrutura de estradas e segurança no seu uso, que dão base ao Turismo entre as cidades. A problemática da Serra Dona Francisca é um exemplo que envolve Municípios da nossa reunião. Não existe Turismo isolado. Ele é fruto de uma atuação regional, utilizando os modais de transporte aéreo, rodoviário e ferroviário, aproveitando o que cada um desses municípios tem de melhor a oferecer. Por isso, nosso PPA tem conteúdo e viés Regional. A caminhada de 2020 permite, pela primeira vez, fazermos um PPA Regional com as necessárias adaptações locais. Também queremos garantir apoio aos Embaixadores de Joinville, a todos aqueles que levam o nome de Joinville para fora de seu território. Eles devem receber todo o apoio do município sejam estes empresas, entidades ou pessoas.

Ampliar o incentivo à implantação de Empresas Sustentáveis no município e readequação das existentes, criando mecanismos de incentivo econômico também é prioridade. A desburocratização dos licenciamentos para instalação de novos empreendimentos é fundamental. A pandemia trouxe uma preocupação de revisão da produção doméstica, impactando a reindustrialização de alguns setores. Vamos aproveitar essa realidade para incentivar a revisão de processos produtivos e integração novamente à cadeia produtiva nacional. A diversificação da cadeia de suprimentos é uma oportunidade para Joinville e também para a região. Parques tecnológicos, ênfase para a Agricultura trazendo de volta a Fundação Municipal de Desenvolvimento Rural 25 de Julho, busca por investimento da chamada Nova Economia, estímulo ao Polo de Startups, são pontos para catalisar o potencial empreendedor da cidade e a Geração de Empregos Sustentáveis presentes também no Eixo 7, “ECONOMIA DINÂMICA, CRIATIVA E COM RESPONSABILIDADE SOCIAL”.

Ações para minimizar os impactos da pandemia

Francesc Boehm – Aqui estamos falando da REALIDADE PÓS-CRISE, da nova matriz econômica tributária, da geração de empregos adequados ao modelo de economia que aos poucos vai nascendo. Teremos que rediscutir o modelo urbano, onde zoneamento e plano diretor devem ser flexíveis quanto ao uso e ocupação de espaços. A existência do SUS, diferentemente de outros países está sendo fundamental para o combate à pandemia. Por isso, ele tem que ser fortalecido. Práticas antigas e esquecidas de higiene, limpeza e conservação voltaram com toda força para o bem e para melhorar a vida do cidadão, e queremos que permaneçam após a crise que estamos vivenciando. A desigualdade social tende a crescer, pois alguns podem trabalhar no conforto de seu home office, mas a grande maioria não tem essa opção. A crise tem três frentes, humanitária, sanitária e econômica. Com muita rapidez e competência vamos precisar novas práticas públicas que atendam esses três vetores. Havia abismo social e ele aumentou, tanto na dimensão econômica quanto no simples uso da tecnologia. A educação básica e fundamental terá de buscar um tempo perdido. O Estado, tal qual previsto no nosso Contrato Social de convivência, mostrou sua importância, e, ao mesmo tempo, sua ineficiência e impotência em impulsionar certas ações decisivas para a sobrevivência econômica de muitos. Não devemos e não vamos aprisionar Joinville no seu passado recente. Fato é que as cicatrizes são grandes e devem ser fechadas com urgência com ações efetivas já nos primeiro dias de governo.

 Por que o candidato acredita que será um bom governante e é a melhor opção para Joinville?

Francesc Boehm – A Administração de um município implica em pessoas e  gerir recursos sempre escassos com racionalização dos gastos públicos. Implica, principalmente em gostar e se preocupar com pessoas, com os pequenos detalhes de uma cidade. Enxergar longe e perto ao mesmo tempo. Praticar o que chamamos de Zeladoria enquanto perseguimos um planejamento de futuro para a cidade de nossos filhos e netos. Quem ama a sua cidade e seu povo cuida deles o tempo todo, não só às vésperas de eleição. Esse é o nosso propósito: trabalhar e administrar os quatro anos por inteiro. Estou preparado para enfrentar este desafio. Pronto para bem melhor administrar nosso município. Minha formação e o meu conhecimento da nossa cidade aliados à experiência gerencial e um forte apoio político nas esferas estaduais e federais vão ajudar muito. Temos um time de colaboradores com qualidade e excelência disponível para nos ajudar a fazer uma Joinville bem melhor. Sou do diálogo, mas também do enfrentamento quando necessário. Nosso plano de ação progressista, PPA, que chamamos de Joinville Bem Melhor, já tem demonstrado, parcialmente, nas respostas, com seus 11 Eixos, sua abrangência e fundamentação, e vai ajudar a destacar que somos a melhor opção para nossa cidade.

 

Facebook Comments

About Mariana Pereira

Mariana Pereira
error: Todos os direitos reservados - Aconteceu em Joinville