Home » Segurança » Secretário da Saúde fala sobre o uso da cloroquina em Joinville
VOGEL PAINÉIS
A cloroquina fornecida pelo Ministério da Saúde só poderá ser dispensada ao usuário pelo farmacêutico da Unidade Básica de Saúde / foto Marcelo Casal/Agencia Brasil

Secretário da Saúde fala sobre o uso da cloroquina em Joinville

A Comissão Especial da Covid-19 teve participação, nesta quarta-feira (1), do secretário de Saúde, Jean Rodrigues da Silva, que iria atualizar a situação do Covid no município e aproveitou para responder pergunta enviada por um munícipe sobre o uso de cloroquina e hidroxicloroquina na rede pública de Joinville.

Participe do grupo de Whatsapp Aconteceu em Joinville – Clique Aqui

s
a
a

Por causa de problemas de instabilidade de conexão da internet, a reunião teve que ser interrompida na metade, e foi reagendada para a próxima segunda-feira (6) às 10h, quando o secretário deve abordar com mais detalhes a situação do Covid no município.

O munícipe Leonardo Schutz enviou um ofício à Comissão questionando por que o município não adotou o protocolo de utilização de cloroquina e hidroxicloroquina no tratamento precoce de pacientes com sintomas do Covid-19. Segundo ele, há relatos nas redes sociais de que não há tal uso na rede pública de saúde na cidade.

O secretário de Saúde afirmou que a Secretaria de Saúde trabalha discutindo um protocolo medicamentoso para Joinville em conjunto com um grupo que reúne as principais lideranças médicas da cidade, entre eles diretores de hospitais, membros do Conselho Regional de Medicina e coordenadores de UTIs. Segundo Jean, esse grupo está em fase de finalização de um protocolo orientativo para os médicos de Joinville, que deve ficar pronto em um prazo de 15 dias.

O secretário esclareceu que o uso e prescrição de qualquer medicamento está subordinado à avaliação médica, deve seguir critérios clínicos e que pacientes em uso de cloroquina e hidroxicloroquina devem estar submetidos a monitoramento constante, com a realização de vários exames laboratoriais e complementares, como eletrocardiograma e tomografia, por exemplo. “Não é simplesmente distribuir para a população, é imprescindível a avaliação médica”, afirmou Jean.

a
Sua empresa em destaque, Informações só clicar aqui

Facebook Comments

About Redação

Redação
É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do editor da revista. O portal de notícias Aconteceu em Joinville tem o compromisso de levar a informação a população joinvilense através de noticias da nossa região com agilidade e fidelidade aos fatos.
error: Todos os direitos reservados - Aconteceu em Joinville