Últimas notícias
Home » Sáude » Novos preços máximos de medicamentos começam a valer nesta quarta-feira
VOGEL PAINÉIS
De acordo com o projeto, os preços de medicamentos ficam congelados por 60 dias / Aconteceu em Joinville

Novos preços máximos de medicamentos começam a valer nesta quarta-feira

Começa a valer nesta quarta-feira (dia 1º) o reajuste na tabela de preços máximos dos medicamentos de uso contínuo ou usados no tratamento de doenças graves. Este ano, foram estipuladas três faixas de reajuste, de acordo com os níveis de concentração de genéricos (concorrentes desses remédios) no mercado.

 a

O governo ainda não divulgou os percentuais, mas a Câmara de Regulação de Mercado de Medicamentos (Cmed), responsável por calcular o aumento, informou que a média será de 4%. Os medicamentos e os itens ligados ao tratamento do Covid-19, porém, não terão preços corrigidos.

Segundo estimativas do Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos (Sindusfarma), para medicamentos cujo mercado tem pouca concorrência de genéricos, a alta será de 3,23%. Para aqueles de concentração moderada, o aumento será de 4,22%. E para os medicamentos com maior concorrência, o reajuste será de 5,21%. Os cálculos foram feitos com base na fórmula da Cmed que define o reajuste anual.

Vale destacar, no entanto, que em 2019 a entidade não concedeu três faixas diferentes de aumento. Adotou apenas um reajuste linear, ou seja, um percentual único para as três faixas.

Quais são os medicamentos

Entram na lista de medicamentos com reajuste controlado pela Cmed antibióticos, antiinflamatórios, diuréticos, vasodilatadores e ansiolíticos (usados no tratamento de depressão e ansiedade). Os fitoterápicos e homeopáticos, por sua vez, têm preços liberados.

Os medicamentos classificados na faixa 1 são aqueles em que seus concorrentes genéricos têm participação em faturamento igual ou superior a 20%. Na faixa 2, os genéricos têm de 15% a 20% do mercado. Na faixa 3, os genéricos respondem por menos de 15%

Outros componentes da fórmula de cálculo são o impacto da energia elétrica, as oscilações do câmbio e a inflação do período — protagonista no cálculo deste ano. Fonte extra.globo.com

Sua empresa em destaque, Informações só clicar aqui

 

About Redação

Redação
É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do editor da revista. O portal de notícias Aconteceu em Joinville tem o compromisso de levar a informação a população joinvilense através de noticias da nossa região com agilidade e fidelidade aos fatos.
error: Todos os direitos reservados - Aconteceu em Joinville