Últimas notícias
Home » Segurança » MPSC denuncia padrasto suspeito de matar bebê de 1 ano
VOGEL PAINÉIS
A bebê foi encontrada desacordada na piscina de uma casa após a mãe tê-la deixado com o padrasto / Foto Redes Sociais

MPSC denuncia padrasto suspeito de matar bebê de 1 ano

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) denunciou o padrasto da menina de 1 ano que teria sido encontrada desacordada em uma piscina em Joinville em dezembro. Ele, que tem 20 anos, é suspeito de ter matado a bebê. Até a tarde desta terça (14), a Vara do Tribunal do Júri de Joinville analisava o documento do MPSC para decidir se aceita a denúncia.

Siga-nos também no Instagram!  Clique Aqui

O documento foi enviado ao Poder Judiciário na quinta (9). O advogado Adilson Corrêa, que defende Willian Kondlatsch de Morais, afirmou que ele não cometeu o crime. “Tudo está com base em suposições da Polícia Civil, o inquérito não apresentou nenhuma prova contundente”, disse. O suspeito seguia preso preventivamente até a tarde desta terça (14).

Morte

A bebê foi encontrada desacordada em 20 de dezembro na piscina de uma casa vizinha à da família, após a mãe tê-la deixado com o padrasto para ir trabalhar. Ele foi preso no dia seguinte como suspeito do crime e, em depoimento à polícia, alegou que a criança se afogou.

Suspeito alega que a criança foi encontrada desacordada na piscina de uma casa vizinha — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Suspeito alega que a criança foi encontrada desacordada na piscina de uma casa vizinha — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Entretanto, de acordo com o delegado Wanderson Alves Joana, da Delegacia de Homicídios (DH), a possibilidade de afogamento foi descartada após a polícia receber o laudo preliminar emitido pelo legista do Instituto Geral de Perícias (IGP).

“[O laudo] descartou afogamento e relatou compressão direta das vias aéreas [respiratória], ou seja, alguém tapou as vias aéreas, mas não foi água, foi outra coisa. É uma asfixia, mas não por água. Compressão de vias aéreas não há outra hipótese se não for provocada por um terceiro. Com base nisso, e ouvindo algumas testemunhas, nós estamos convictos com a prática de feminicídio”, explicou.

mãe da bebê foi assassinada a tiros na noite de 25 de dezembro. Maria Helena da Silva Francisco Neto estava na frente da própria casa, localizada no bairro Ulysses Guimarães, na Zona Sul do município, quando foi atingida. De acordo com a Polícia Civil, a jovem foi atingida na região do abdômen. Os policiais acreditam que houve um crime de execução.  Fonte g1.com

Facebook Comments

About Redação

Redação
É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do editor da revista. O portal de notícias Aconteceu em Joinville tem o compromisso de levar a informação a população joinvilense através de noticias da nossa região com agilidade e fidelidade aos fatos.
error: Todos os direitos reservados - Aconteceu em Joinville