Últimas notícias
Home » Segurança » Vara do Júri da comarca de Joinville tem como meta realizar 120 julgamentos neste ano
VOGEL PAINÉIS
O primeiro júri do ano acontecerá em 4 de fevereiro, a partir das 13 horas, quando um rapaz será julgado pela acusação de cometer três crimes de homicídio (um consumado e dois tentados), no ano de 2018. / Thiago Dias/Comarca de Joinville

Vara do Júri da comarca de Joinville tem como meta realizar 120 julgamentos neste ano

Compartilhe

A Vara do Tribunal do Júri da comarca de Joinville, sob a titularidade do juiz  Gustavo Henrique Aracheski, trabalha com a meta de incrementar em 20% o número de sessões em 2020. A expectativa, agora, é realizar de 120 a 130 sessões de julgamento ao longo deste ano.

Participe do grupo de TELEGRAM  do Aconteceu em Joinville – Cliqu e Aqui

Participe das PROMOÇÕES  do  AJ no You Tube –  Clique aqui e se inscreva

Siga-nos também no Instagram!  Clique Aqui

Em 2019, o Tribunal do Júri fez sua última sessão em 18 de dezembro, quando alcançou o total de 101 sessões. Para atingir essa difícil meta neste ano estão programados julgamentos para todas as terças, quartas e quintas-feiras de cada semana.

“Somente nos meses de fevereiro e março, estão designados 21 júris todos envolvendo casos com réus presos. Além disso, já temos outras 85 sessões pautadas”, explica o magistrado, que lamentou não pautar júris no mês de janeiro, já que a experiência em anos anteriores mostrou a dificuldade em intimar e alcançar o número mínimo de jurados nesta época.

Por isso, o primeiro júri do ano acontecerá em 4 de fevereiro, a partir das 13 horas, quando um rapaz será julgado pela acusação de cometer três crimes de homicídio (um consumado e dois tentados), no ano de 2018.

Com relação aos 101 júris finalizados em 2019, o magistrado ressalta que a marca somente foi possível devido ao empenho de todos os servidores da Vara do Júri, com destaque à coordenação dos trabalhos desenvolvida pela chefe de cartório, Daniele Clemes, além de contar com quatro técnicos judiciários; e dos assessores de gabinete Vanessa Voltolini e Diogo Barbosa.

Dos júris pautados para 2019, apenas duas sessões não se efetivaram: uma porque o advogado não compareceu e a outra porque o defensor adoeceu na véspera. “Foram a plenário muitos casos rumorosos, alguns de alta complexibilidade, aproximadamente 70% envolvendo facções criminosas”, ressaltou o juiz.

A intenção neste ano, segundo Aracheski, é zerar o número de processos antigos que se avolumaram nos últimos anos, antes da criação da vara exclusiva do júri, bem como prestar a jurisdição com qualidade e em tempo adequado, tal qual determina a Constituição da República.

Siga-nos também no Instagram!  Clique Aqui

Facebook Comments

About Redação

Redação
É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do editor da revista. O portal de notícias Aconteceu em Joinville tem o compromisso de levar a informação a população joinvilense através de noticias da nossa região com agilidade e fidelidade aos fatos.
error: Todos os direitos reservados - Aconteceu em Joinville