Últimas notícias
Home » Carlos Alberto Hang » Carlos Alberto Hang: Opinião de um livre Pensador
VOGEL PAINÉIS

Carlos Alberto Hang: Opinião de um livre Pensador

Compartilhe

Quando dizem para ti que não concordam com teus pontos de vista, ou que apenas concordam em partes, não se preocupe, pode ser que tu realmente estejas correto, e que apenas sejam eles que ainda não atingiram o nível necessário para tal compreensão.

Participe das PROMOÇÕES  do  AJ no You Tube –  Clique aqui e se inscreva

Sua empresa em destaque, Informações só clicar aqui

Participe do grupo de Whatsapp do Aconteceu em Joinville – Clique Aqui

 

REVIEW. Revendo arquivos, me deparei com esta foto em que eu estava entrevistando a querida amiga, Viviane Feijó, quando cobria a festa de aniversário dela, na Delicatesse Viktória, para meu programa de TV, o HANG UP. Lembro dos amigos em cada lugar ainda, pois tem festa que marca a gente pela boa vibração. Tem muitas coberturas e entrevistas que fiz para a TV que não esqueço, como as que fiz em Curitiba, Itajaí, Balneário Camboriú, Florianópolis e São Bento do Sul no então badalado baile de gala do Planalto Norte Catarinense.

Quando a base familiar e a base escolar formam indivíduos seguros de si mesmos, que conhecem a linha tênue dos próprios limites acionais, que tem consciência de suas potencialidades e de suas responsabilidades diante de seu papel social, provavelmente teremos menos intolerantes, pois a segurança pessoal deles, não promove necessidade de negar e nem combater o outro diferente. (conteúdo trabalhado em minha palestra CRESCENDO E APRENDENDO COM O DIFERENTE)

Meu amado pensador libanês, Khalil Gibran, dizia: “Aprendi o silêncio com os faladores, a tolerância com os intolerantes, a bondade com os maldosos; e, por estranho que pareça, sou grato a esses professores”. Mas devemos compreender que sermos tolerantes e promovermos uma cultura de paz não é perdermos tempo com quem não vale a pena, nem permitirmos ser humilhados pelo outro e nem sermos capacho das pessoas. Seja como for, sempre aprendemos e estamos ensinando um ao outro.

Geralmente, quanto mais culto é um povo, menos ele se deixar manipular, e não tolera ser injustiçado e nem se calar diante das injustiças sofridas pelos demais. Mas a cultura pode ser a chave de libertação ou de escravidão, pois conforme o tipo que for ofertada, pode apenas maquiar um desenvolvimento que seria para o interesse do povo, mas que no fundo não o é, pois pode apenas ratificar os interesses do próprio governo. É preciso ter olhos de ver e ouvidos de ouvir, parafraseando termos bíblicos. António Lobo Antunes afirma que “A cultura assusta muito. É uma coisa apavorante para os ditadores. Um povo que lê nunca será um povo de escravos”. (conteúdo sendo trabalhado em meu livro A ARTE DE SER POLÍTICO E FAZER POLÍTICA)

 

Isso fica bem claro a respeito de algumas pessoas que acreditam que suas ideias realmente são delas, assim como suas opiniões e gostos, sendo que, muitas das vezes, foram manipuladas a pensarem daquela forma, a desejarem tais coisas, a falarem o que falam, acreditando serem escolhas próprias. Já conheci muita gente que acreditava ter personalidade em seus pontos de vista e escolhas, mas no fundo pouco mais era do que a doutrinação a que foram submetidos, sendo que isso se percebe muito claramente na educação escolar brasileira dos últimos anos, em parte do jornalismo e programas televisivos. Não percebem a alienação, pois recebem reforço comportamental dos seus, ou de quem tem menos condição ainda de percepção da realidade, constantemente. Tem muita gente se achando esperto, mas que não passa de boneco de ventríloquo.

 

Não existe nada que distancia mais o entendimento do mundo que a leitura, o conhecimento, a cultura. O aprendizado nos faz voar alto e ver as coisas mais amplamente, de cima, assim feito “Fernão Capelo Gaivota”, do romance de Richard Bach, publicado em 1970.

Não existe vergonha em ser ignorante, seja sobre o que for, o que é lamentável mesmo é a má vontade de aprender a respeito de algo, assim como a prepotência em pensar de que sabe de tudo.

 

Podemos estar nos sentindo solitários, até mesmo estando no meio de uma multidão, mas não quer dizer que somos solitários. Cada qual é uma companhia ativa de si mesmo. É preciso buscar-se e encontrar-se, apresentar-se para si mesmo, aceitar-se, aprender a gostar da companhia de si mesmo, pois desta não temos como fugir, a não ser negando a nós mesmos. Quando aprendemos a apreciar a companhia que somos para nós mesmos, não temos mais tanta necessidade de procurar companhias externas, ou pelo menos delas não nos tornamos dependentes, e nem escravos. (conteúdo trabalhado em minha palestra EM BUSCA DE SI MESMO)

Muitos de nós vivem o dia a dia com a mente vagando em qualquer lugar, menos em sintonia com o próprio corpo e suas demandas, e muito menos com o Universo em si. Para sentir-se senhor de seu próprio corpo e partícipe do Cosmo, faz-se necessário muita reflexão, sintonia, autoconhecimento, conexão e criação de um forte elo, que até o faz sentir Uno, muitas das vezes. Tem muita gente que esta sendo apenas um corpo vagando e suprimindo suas necessidades fisiológicas, mesmo que sejamos todos deuses de fato, insistimos em vegetar uma existência. (conteúdo trabalhado em minha palestra O PODER DA MENTE)

 

Delegar funções é sempre um ato que precisa ser feito com muita perspicácia e atenção. Existem pessoas que dizem dar conta do trabalho a ser feito, seja pela falta de conhecimento do que venha a ser o trabalho de fato, seja pela falta de conhecimento dos próprios limites físicos ou cognitivos, quando não apenas para agradar o outro. Assim como muitos acreditam que saibam o que estão fazendo por estarem anos fazendo tal coisa da mesma maneira, sendo que muitos destes até repetindo a forma errada de ser feita ou menos eficiente, mas tal não compreendem pela zona de conforto em que se estabeleceram. (conteúdo trabalhado em minha palestra e livro LIDERANÇA: AUTORIDADE & PODER)

 

TEMPESTADE DE VERÃO (Sommersturm, 2004). Para quem gosta de psicologia, de compreender e analisar o comportamento humano, e temas sobre a sexualidade, este filme alemão será bem interessante. Descobertas das questões sexuais na adolescência, tendo a hetero e a homoafetividade em debate. Chega a ser patético que, em pleno século 21, ainda sejamos tão complicados quanto a sexualidade humana e suas nuances. Pode-se encontrar este filme dublado, no Youtube, para quem não o encontrar para locar ou comprar.

 

“Eis porque o aborto é um pecado tão grave. Não somente se mata a vida, mas nos colocamos mais alto do que Deus; os homens decidem quem deve viver e quem deve morrer”, dizia Madre Teresa de Calcutá. Existe diversos métodos anticonceptivos, assim como pilula do dia seguinte à disposição de todos, então qual seria mesmo o motivo para se deixar ocorrer algo para se pensar em seu aborto, sendo que a maioria dos casos nem tem sido de risco da saúde da mãe ou por morte natural do feto? Geralmente, não existe desculpa, apenas falta de responsabilidade sobre os atos cometidos.

 

Na grande maioria dos casos, existe uma grande injustiça ao condenar somente a mulher a respeito do aborto, como se ela não tivesse que ter tido um homem para ter gerado vida em seu ventre. Assim como é injusto e criminoso uma mulher abortar, sem a opinião do pai. Acredito que nem precisaríamos de Lei sobre o aborto, mas de conscientização das pessoas sobre a vida sua e doutrem. Não é proibindo que se garante o fim de uma ação, mas pela escolha consciente. “No momento em que o espermatozoide do macho humano se encontra com o óvulo da fêmea e a união resulta em um óvulo fertilizado (zigoto), uma nova vida começa”. (Considine, Douglas (ed.). Van Nostrand’s Scientific Encyclopedia. 5th edition. New York: Van Nostrand Reinhold Company, 1976, p. 943)

 

O Brasil é um dos países que assinaram o “Tratado Internacional de São José da Costa Rica”, por meio do Decreto n° 678, de 25.09.1992, passando então a ter força de norma constitucional, baseando-se no entendimento científico de que a vida começa na concepção, assim que ocorrer a união do espermatozoide com o óvulo, logo, nas primeiras horas da relação sexual. Trata-se de um direito natural e fundamental do ser humano o direito a vida, decorrendo desse todos os outros direitos, e passa a ser inviolável por ser um direito fundamental e que se encontra inserido no rol das cláusulas pétreas. Não temos mais o que discutir a respeito e, a única coisa que se possa fazer, é ser responsável em suas relações sexuais, tanto a mulher quanto o homem, e saber que, ao se dar o direito de fazer algo, se assume os riscos possíveis, salvo casos extraordinários.

 

“Os navios estão seguros no porto, mas não é para isto que os navios foram feitos”, afirmava William Shedd. Portanto, mães e pais, permitam que seus filhos levantem âncoras e saiam da zona de conforto para conhecerem outros mares e, mais do que descobridores doutras terras, descubram a si mesmos e não vivam como se fossem sombras suas. (conteúdo sendo trabalhado em meu livro EDUCANDO CRIANÇAS E ADOLESCENTES)

 

Não basta que mantenhamos o foco sobre nosso desejo, pois sobre ele geralmente repousam apenas os sonhos, mas para que ele se concretize e não desistamos de ir ao encontro dele, é preciso que reconheçamos e estejamos em sintonia com tudo que seja motivo de impulso dos nossos passos em sua direção. (conteúdo trabalhando em minha palestra e livro LIDERANÇA: AUTORIDADE & PODER)

Iniciamos o último mês do ano e em poucos dias estaremos comemorando o NATAL… para que vivamos de fato o Natal, faz-se necessário uma busca em transformar-se, buscando eliminar os espinhos, deixando apenas a palha macia e agradável dentro de nós, para que então nos tornemos uma manjedoura mais adequada para receber e deixar viver e se manifestar aquele que É, em nossa vida.

 

90 ANOS de HARRY HANG. Meu pai completa neste dia primeiro de dezembro 9 décadas de uma abençoada vida. Quando me perguntam como ele está, sempre respondo: “melhor que eu, com mais vida, força, ânimo e sabedoria, mais ativo que eu diante da vida”. A busca de conhecimento, creio que herdei dele, o qual aprecia deveras a leitura sobre diversos assuntos, principalmente sobre saúde. Nunca o vi reclamando da vida e muito menos falando mal de alguém. Desde o falecimento de minha mãe, Isolde, em 1983, é ele que faz o almoço todos os dias, de domingo a domingo, cuida da casa, dos animais e do quintal, faz as compras, pinta a casa, passa e lava roupa, etc…, sendo isso que o deixa animado e forte, conforme seu médico geriatra, Dr. João Maia, que nesta semana disse que os exames estão com resultados de perfeita saúde. Aliás, é bem difícil encontrarmos quem cozinha com mais sabor que ele, quem sabe por ter trabalhado com química até se aposentar, pois é meticuloso nos preparos de salgados, doces e sobremesas. Se pudéssemos passar os anos de vida que nos resta para outra pessoa, eu daria as minhas para que ele vivesse muito mais do que irá viver. Só temos que agradecer a DEUS pelo pai (assim como pela mãe, in memorian) que nos reservou, e desejar que tenha muitos e muitos anos de uma excelente vida. 🎂🍰🧁🍮🍭🍧🍨🍦🥧🍿🍡🥮

 

VERDADEIRA HONRA. Quem cuida com carinho e dedicação de idosos, deficientes físicos e mentais e com necessidades especiais, os considero verdadeiros heróis de fato. Este vídeo nos remete ao mandamento que diz: “Honra ao teu pai e a tua mãe, a fim de que tenhas vida longa na terra que o Senhor, o teu Deus, te dá.” (Êxodo 20:12), e que podemos suplantar dizendo que devemos cuidar de todos que necessitam, conforme as potencialidades de cada um de nós.

 

SÍNDROME DE DOWN. É preciso existir uma maior e crescente inclusão trabalhista das pessoas com deficiência intelectual ou doutra ordem. Na sociedade em geral, existe muito desconhecimento das capacidades dos portadores de algum tipo de deficiência. Geralmente têm as pessoas a mentalidade de inoperância geral a respeito deste grupo, sendo que, de fato, alguns são até mais operantes sobre vários aspectos, devido até a síndrome afim, do que muitos que os julgam enquanto capacidade ou como melhores que eles. (conteúdo trabalhado em minha palestra APRENDENDO A CONVIVER & CRESCENDO COM O DIFERENTE)

MEU PRIMEIRO DIA NA ACADEMIA. Quando finalmente resolvemos frequentar uma academia e contratamos um personal trainer empolgado com o aluno que conseguiu… 🏋️‍♀️🏋️‍♂️🏋️‍♀️🏋️‍♂️

MINHA GRANDE PAIXÃO (1): AUSTRALIAN CRAWL aqui cantando “RECKLESS” (Imprudente). Lembro-me na praia andando com o meu carro a beira mar, com o som no talo, ouvindo esta banda. Trata-se de uma das maiores bandas da Austrália na década de 1980. SURF MUSIC, ADORO !!! Faz parte especial da TRILHA SONORA DA MINHA VIDA.

 

CHRISTOPHER CROSS é um texano que iniciou sua carreira musical em 1979, e continua firme até hoje, com seus 68 anos de idade, tendo já vendido cerca de 20 milhões de discos, com o seu pop e rock progressivo, que encanta a todos. Neste vídeo ele canta o sucesso SAILING (1980), que fazia parte de seu primeiro material enquanto cantor solo. Esta música nos faz viajar para muito longe escutando a voz e interpretação deste artista.

Sua empresa em destaque, Informações só clicar aqui

Participe do grupo de Whatsapp do Aconteceu em Joinville – Clique Aqui

[ads]

 

 

 

About Carlos Alberto Hang

Carlos Alberto Hang
Carlos Alberto Hang, psicólogo (CRP 11.931/SC) e jornalista (03991/SC), pós-graduado em psicopedagogia, especialista em Educação Infantil & Séries Iniciais; formado também em filosofia, história, letras, teologia, inglês, italiano, espanhol, trabalha com jornalismo desde 1994, ministrante de cursos e palestras, é Embaixador da Embaixada Universal da Paz - Genebra - Suíça - Cercle Universel des Ambassadeurs de la Paix, é Cônsul de Joinville - Instituto Internacional Poetas del Mundo, detentor do Oscar Brasileiro by Grupo Jornalístico Ronaldo Côrtes de São Paulo) e membro honorário imortal da Academia de Ciências, Letras e Artes de Minas Gerais na cadeira 148. Só permitida a veiculação ou uso do texto acima mediante a nomeação do jornalista e autor do mesmo.
error: Todos os direitos reservados - Aconteceu em Joinville