Últimas notícias
Home » Sáude » Vigilância Ambiental inicia levantamento de índice larvário do Aedes aegypti
VOGEL PAINÉIS
A atividade é realizada por meio da visita a um determinado número de imóveis do município / Aconteceu em Joinville

Vigilância Ambiental inicia levantamento de índice larvário do Aedes aegypti

Compartilhe

O Serviço de Vigilância Ambiental da Secretaria da Saúde de Joinville inicia o Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa) nesta terça-feira (08/10). O LIRAa é uma atividade desenvolvida pelo Ministério da Saúde desde 2002, realizada duas vezes por ano pelos municípios considerados infestados pelo Aedes aegypti.

Siga-nos também no Instagram!  Clique Aqui

Siga-nos  no Twitter ! Clique Aqui

Participe do Facebook  Aconteceu em Joinville – Clique Aqui

Segundo Nicoli dos Anjos, coordenadora do Serviço de Vigilância Ambiental de Joinville, o levantamento permite um diagnóstico rápido da situação entomológica do município. “Realizamos coleta larvária em todo o município. O objetivo é identificar quais os principais recipientes que acumulam água e a quantidade de larvas positivas encontradas. Com o resultado, conseguimos definir o grau de risco para transmissão das doenças relacionadas ao vetor”, explica.

Para a análise e cálculo do risco, os pontos selecionados para a coleta larvária são definidos por meio de sorteio, que é a forma de determinar quais quarteirões serão vistoriados pela equipe e fornecerão amostras para compilação dos dados. Ela permite a identificação de áreas com maior proporção e ocorrência de focos, bem como dos criadouros predominantes, indicando o risco de transmissão de dengue, febre chikungunya e zika vírus.

A atividade é realizada por meio da visita a um determinado número de imóveis do município, onde ocorre a coleta de larvas para definir o Índice de Infestação Predial (IIP). A previsão é de que o LIRAa seja finalizado até o fim de outubro. No último levantamento, realizado em março deste ano, Joinville passou de baixo para médio risco de transmissão dos vírus, em comparação com o mesmo período de 2018. 

Joinville concentra o maior número de focos do mosquito Aedes aegypti no estado, com 2.401 focos confirmados, número quase três vezes maior do que em 2018, quando foram registrados 806 focos. A cidade de São José tem o segundo maior número de focos, 2.161, seguida de Navegantes, com 1.376. Considerando os bairros de Joinville, com 358 focos positivos, o Boa vista é o bairro com maior infestação, seguido pelo Fátima, com 220, Itaum, com 213, Bucarein, com 173 e Guanabara com 153 focos. 

Segundo o último boletim divulgado pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive/SC), Joinville registrou 12 casos de dengue importados e três autóctones e também teve três casos de chikungunya importados.  

Facebook Comments

About Redação

É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do editor da revista. O portal de notícias Aconteceu em Joinville tem o compromisso de levar a informação a população joinvilense através de noticias da nossa região com agilidade e fidelidade aos fatos.
error: Todos os direitos reservados - Aconteceu em Joinville