Últimas notícias
Home » Joinville » Justiça determina que seja feito estudo para definir se cão recolhido passará por eutanásia
VOGEL PAINÉIS
Cachorro está no Centro de Bem Estar Animal (CBEA) de Joinville. Foto / Foto: Reprodução / NSC TV

Justiça determina que seja feito estudo para definir se cão recolhido passará por eutanásia

Compartilhe

A Justiça determinou que sejam feitos estudos para definir se um cachorro que está recolhido no Centro de Bem Estar Animal (CBEA) de Joinville, será ressocializado ou se terá que ser sacrificado.

Participe do Facebook  Aconteceu em Joinville – Clique Aqui

Siga-nos também no Instagram!  Aconteceu em Joinville – Clique Aqui!

A decisão liminar (temporária) é do dia 3 de julho, proferida pelo juiz Roberto Lepper, da 2ª vara da Fazenda Pública, e foi dada a partir de pedido do Ministério Público de Santa Catarina.

De acordo com o CBEA, o cão, chamado Barão, é da raça labrador, foi abandonado e apareceu em uma escola do bairro Aventureiro, onde teria apresentado comportamento agressivo e atacado um membro da instituição, há cerca de três meses.

Cão Barão deverá ser analisado por profissionais — Foto: Reprodução / NSC TV

Cão Barão deverá ser analisado por profissionais — Foto: Reprodução / NSC TV

Em função de esse comportamento ter continuado, o animal precisa ficar em um espaço isolado e sozinho para evitar que ataque outras pessoas e os demais animais que vivem no centro.

Conforme a determinação judicial, o Centro de Bem-Estar Animal pediu a eutanásia do animal por causa da dificuldade em dar “tranquilidade e dignidade” ao animal, conhecido pelo nome de “Barão”.

A Justiça determinou que seja feito parecer técnico com três profissionais veterinários sobre a possibilidade de ressocialização do animal. A ONG Frada será consultada sobre sugestões para o futuro do Barão.

Adoção

O CBEA informou que ainda não recebeu a ordem judicial e que tem expectativa de que encontre um adotante para que Barão não precise passar pela eutanásia. “Quem adotar precisa saber que ele é agressivo e precisa ter um local espaçoso e com muro para ele ficar. É recomendado que não tenha criança em casa”, diz o coordenador Alceu José Athaíde Júnior.

A liminar estabelece que três especialistas diferentes façam a análise comportamental para definir se ele tem condições de passar por ressocialização. Ainda não há prazo para que o estudo seja realizado.

About Redação

Redação
É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do editor da revista. O portal de notícias Aconteceu em Joinville tem o compromisso de levar a informação a população joinvilense através de noticias da nossa região com agilidade e fidelidade aos fatos.
error: Todos os direitos reservados - Aconteceu em Joinville