Últimas notícias
Home » Mundo » Mais um catarinense é identificado em vídeo de assédio na Rússia
VOGEL PAINÉIS

Mais um catarinense é identificado em vídeo de assédio na Rússia

Compartilhe

Mais um Catarinense foi identificado no vídeo que mostra um grupo de brasileiros  insultando uma mulher na Rússia. O torcedor é Josué Silveira, natural da cidade de Palhoça. Ele aparece no final de um dos vídeos, mas não chega a gritar as palavras ofensivas contra a mulher.

Josué disse que está tranquilo com relação a repercussão que o caso ganhou porque não repetiu as palavras. “Foi uma infelicidade estar passando pelo local e me colocar em frente a câmera. Quem me conhece sabe que de machista não tenho nada. Não reconheço culpa e devo desculpas apenas a minha família pela exposição”, completou Josué.

Outros Identificados

O primeiro torcedor identificado foi o advogado pernambucano Diego Jatobá, ex-secretário de Turismo da cidade de Ipojuca, localizada na região de Recife. Na época, ele era filiado ao PSB, durante a gestão de Pedro Serafim (PDT). Diego foi afastado do cargo após postar nas redes sociais uma foto segurando várias cédulas de 100 dólares.

Outro catarinense envolvido no caso é o Tenente da Polícia Militar  Eduardo Nunes. O comando da PM vai abrir um processo administrativo disciplinar para apurar a conduta do tenente. A defesa do policial disse, por meio de uma nota, que o comportamento não condiz com a personalidade do tenente e que se trata de uma situação isolada.

O engenheiro civil Luciano Gil Mendes Coelho, natural da cidade de Picos, no Piauí também foi um dos identificados. Ele já foi preso pela Polícia Federal em 2015, em uma operação conjunta da Polícia Federal com a Controladoria Geral da União, por participação em esquemas de desvio de dinheiro público na prefeitura de Araripina (PI).

Caso ganhou repercussão na Rússia

A atitude também chamou das autoridades no país sede da Copa do Mundo. Uma advogada fez uma petição pedindo que forças de segurança apurem o caso. Os envolvidos poderão responder por humilhação em público e em massa e que eles estão sujeitos a pagar multa de até 3 mil rublos, o equivalente a cento e setenta e sete reais.

A ativista russa Alena Popova criou um abaixo-assinado para que os brasileiros que aparecem em um vídeo assediando uma mulher em seu país durante a Copa do Mundo sejam responsabilizados. As imagens repercutiram nas redes sociais, gerando revolta entre personalidades e internautas. A petição é endereçada ao Ministério do Interior e à Embaixada do Brasil na Rússia.

“Acreditamos que os cidadãos estrangeiros presentes no vídeo devem se desculpar publicamente tanto para a mulher quanto a todos os cidadãos russos por machismo, desrespeito às leis da Federação Russa, desrespeito aos cidadãos russos, insultos e humilhação da honra e dignidade de um grupo”, escreveu Popova na petição publicada no site “Change.org”.

………………

About Redação

Redação
É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização do editor da revista. O portal de notícias Aconteceu em Joinville tem o compromisso de levar a informação a população joinvilense através de noticias da nossa região com agilidade e fidelidade aos fatos.
error: Todos os direitos reservados - Aconteceu em Joinville